Na última quarta-feira, dia 29 de agosto de 2018, o pré-candidato ao Planalto, Ciro Gomes (PDT) participou de um evento na sede da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), em Brasília (Distrito Federal), onde fez duras críticas ao adversário político, Jair Bolsonaro [VIDEO], do PSL. Na mesma ocasião, o pedetista também fez críticas aos eleitores de Bolsonaro.

Ciro compara Bolsonaro a ditador alemão Adolf Hitler

O discurso duro contra Bolsonaro foi assumido por Ciro quando ele comparou o político ao ditador alemão Hitler. Ciro disse que Bolsonaro não tem capacidade e competência para administrar o país e buscar soluções adequadas ao Brasil.

No auge da crítica, o presidenciável disse que Bolsonaro é um projetinho do ditador Adolf Hitler na versão "tropical". E ainda adiantou que Bolsonaro é um mistificador e que o candidato do PSL é, também, "perigoso e fascista".

Ciro complementa que Bolsonaro [VIDEO]é mal preparado e é um projeto de Hitler, pois considera que Hitler foi, pelo menos, um intelectual razoável.

O pedetista disse ainda que Bolsonaro faz uma simplificação grosseira em seus discursos ao tratar das questões importantes do país. O pedetista também criticou o discurso que Bolsonaro faz a respeito dos homossexuais, qualificando o discurso do candidato do PSL como uma "imensa baboseira".

Segundo Ciro, não há motivo para Bolsonaro criticar a abordagem sobre homofobia feita nas escolas, com o argumento de que tais ensinamentos poderiam influenciar a prática homossexual nos alunos.

Diz Ciro Gomes que essa abordagem de Bolsonaro predispõe estigma nas pessoas que amam de forma diversa da tradicional, ou seja, gera preconceito.

Sobre a questão da homossexualidade diz que essa influência destacada por Bolsonaro e essa intervenção na educação escolar é de uma ignorância estapafúrdia. Para finalizar, Ciro Gomes exemplificou que se seu filho de dois anos brincasse com boneca, ele brincaria junto, pois, não vincularia o brinquedo à orientação sexual do filho.

Ciro também critica eleitores de Bolsonaro: são "inimigos da Pátria"

Para afirmar o tom contundente de crítico de Bolsonaro, Ciro Gomes também direciona a postura ácida aos eleitores do seu adversário. Segundo Ciro Gomes, quem vota em Jair Bolsonaro é inimigo da Pátria.

Nas palavras do pedetista, quem vota em Bolsonaro quer que o país morra. Ciro adverte que não quer uma pátria destruída.

Ciro Gomes comentou que tem respeito a todos os eleitores do país e a soberania popular, mas, sublinha, que fração dos fiéis apoiadores do candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, vivem com uma pedra no coração. Ciro Gomes chama esses apoiadores de egoístas e que eles não estão preocupados com quem está sofrendo com o desemprego, muito menos com as mulheres que sofreram estupro.

A repercussão das declarações do presidenciável do PDT apontou o redirecionamento do seu comportamento, que estava mais ameno e amigável, para um confronto direto e com fortes críticas.