As declarações do candidato à Presidência da República, Ciro Gomes (PDT), contra o comandante geral do Exército, o general Eduardo Villas Bôas, causou surpresa na alta cúpula do Exército. Um profundo mal-estar se formou em torno da imagem de Ciro e o conceito sobre o que eles pensavam de Ciro foi destruído.

Na quarta-feira (12), Ciro Gomes havia dito, em uma sabatina do Jornal O Globo, que não iria tolerar comentários e posições do general Villas Bôas, caso ele fosse eleito.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Governo

Ciro criticou o chefe do Exército quando ele afirmou que o próximo presidente terá sua legitimidade questionada por adversários. "No meu Governo, militar não fala em política", declarou o candidato.

Ciro ainda afirmou que além de o demitir, mandaria prender o general pelas declarações. O ex-governador do Ceará [VIDEO] também "cutucou" os radicais, chamando-os de cadela no cio.

Muitos militares se mostraram atônitos com as críticas do pedetista, pois em junho, deste ano, Ciro e vários outros políticos chegaram a se encontrar com Villas Bôas para conversarem sobre o futuro do país. Após a conversa entre os dois, o general chegou a ver um grande preparo no candidato, e isso foi, inclusive, comentado nos quartéis.

Mesmo uma grande maioria dos oficiais declarando apoio a Jair Bolsonaro [VIDEO], candidato do PSL, alguns militares ainda tinham dúvida em relação a influência do economista Paulo Guedes num eventual governo do deputado. Alguns oficiais veem o economista como muito liberal e pouco nacionalista.

Diante disso, esse grupo buscou outras alternativas. Ciro era uma das opções.

O quadro mudou

As críticas de Ciro Gomes ao general mudaram totalmente o pensamento dos militares. Um dos generais, que faz parte da equipe de Villas Bôas, comentou que Ciro conseguiu deixar todos muito tristes com suas declarações delegantes e insensatas. Ele revelou que próprio comandante gostava do Ciro, entretanto, as coisas mudaram agora.

O Exército, até o fechamento dessa matéria, ainda não havia publicado nenhuma nota sobre as críticas contra o comandante.

Críticas a Mourão

Ciro Gomes também "atacou" o vice de Jair Bolsonaro, o general da reserva Hamilton Mourão. O pedetista chamou ele de "jumento de carga" e disse que não tolera que "sargentão" fique falando que vai fazer um monte de coisas.

O general chegou a se manifestar sobre a fala de Ciro dizendo que ele está desesperado. Para o vice de Bolsonaro, as ofensas vindas de Ciro para ele não significa nada e ele prefere, inclusive, nem rebater esse tipo de ódio.