O ex-ministro da Casa Civil do governo do PT e ex-deputado federal, José Dirceu, voltou a dar declarações polêmicas no cenário político. Dirceu foi solto pela Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), graças aos votos de Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli e Gilmar Mendes, e ficou livre da prisão imposta pela força-tarefa da Lava Jato. O juiz federal Sérgio Moro chegou a impor medidas cautelares ao réu e, mesmo assim, Dias Toffoli, agora presidente da Corte, posicionou-se contra Moro e exigiu que as medidas não fossem aplicadas a Dirceu.

Publicidade
Publicidade

O petista concedeu uma entrevista ao site El País e falou que "é uma questão de tempo para a gente [PT] tomar o poder".

José Dirceu foi condenado a 30 anos de prisão pela Lava Jato. Questionado na entrevista sobre o PT ganhar as Eleições e "não levar", o ex-ministro falou que isso não pode ser aceito em hipótese nenhuma. "Acho improvável que o Brasil caminhará para um desastre total. Na comunidade internacional isso não vai ser aceito. E dentro do país é uma questão de tempo pra gente tomar o poder. Aí nós vamos tomar o poder, que é diferente de ganhar uma eleição", disse o ex-ministro.

Prisões

Dirceu já foi preso três vezes. A primeira vez aconteceu em 2013 quando ele chegou ao Complexo da Papuda. Ele sempre realizava exercícios e mantinha uma rotina de leitura. Ele afirmou que evitava assuntos polêmicos como política, religião e futebol para não entrar em discussões com outros presos.

Ele foi preso uma vez pelo escândalo do Mensalão e duas vezes pela Lava Jato, que investigou roubos na Petrobras.

O ex-ministro ressaltou que seu líder, o ex-presidente Lula, está preso injustamente e segue a perseguição política. Para ele, até o momento não foram encontradas provas contra Lula.

Publicidade

Críticas

Na entrevista, o petista criticou o candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro e falou que o governo dele, caso seja eleito, vai ser um "arrasa quarteirão". Ele falou que Bolsonaro seria um Michel Temer mais a regressão de comportamento cultural e o autoritarismo não democrático.

Sobre o governo de Dilma Rousseff, Dirceu enfatizou que não tinha nada de errado e quiseram apenas derrubá-la do poder. Ele falou que foi criada uma crise política no país onde ninguém comprava, ninguém vendia e ninguém emprestava.

Questionado sobre um possível golpe militar, o ex-ministro não acredita nessa hipótese e afirmou que Bolsonaro não vai ganhar essa eleição.

Leia tudo