O ex-ministro da Casa Civil do governo do PT e ex-deputado federal, José Dirceu, voltou a dar declarações polêmicas no cenário político. Dirceu foi solto pela Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), graças aos votos de Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli e Gilmar Mendes, e ficou livre da prisão imposta pela força-tarefa da Lava Jato. O juiz federal Sérgio Moro chegou a impor medidas cautelares ao réu e, mesmo assim, Dias Toffoli, agora presidente da Corte, posicionou-se contra Moro e exigiu que as medidas não fossem aplicadas a Dirceu.

O petista concedeu uma entrevista ao site El País e falou que "é uma questão de tempo para a gente [PT] tomar o poder".

José Dirceu foi condenado a 30 anos de prisão pela Lava Jato. Questionado na entrevista sobre o PT ganhar as Eleições e "não levar", o ex-ministro falou que isso não pode ser aceito em hipótese nenhuma. "Acho improvável que o Brasil caminhará para um desastre total. Na comunidade internacional isso não vai ser aceito.

E dentro do país é uma questão de tempo pra gente tomar o poder. Aí nós vamos tomar o poder, que é diferente de ganhar uma eleição", disse o ex-ministro.

Prisões

Dirceu já foi preso três vezes. A primeira vez aconteceu em 2013 quando ele chegou ao Complexo da Papuda. Ele sempre realizava exercícios e mantinha uma rotina de leitura. Ele afirmou que evitava assuntos polêmicos como política, religião e futebol para não entrar em discussões com outros presos.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula Eleições

Ele foi preso uma vez pelo escândalo do Mensalão e duas vezes pela Lava Jato, que investigou roubos na Petrobras.

O ex-ministro ressaltou que seu líder, o ex-presidente Lula, está preso injustamente e segue a perseguição política. Para ele, até o momento não foram encontradas provas contra Lula.

Críticas

Na entrevista, o petista criticou o candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro e falou que o governo dele, caso seja eleito, vai ser um "arrasa quarteirão".

Ele falou que Bolsonaro seria um Michel Temer mais a regressão de comportamento cultural e o autoritarismo não democrático.

Sobre o governo de Dilma Rousseff, Dirceu enfatizou que não tinha nada de errado e quiseram apenas derrubá-la do poder. Ele falou que foi criada uma crise política no país onde ninguém comprava, ninguém vendia e ninguém emprestava.

Questionado sobre um possível golpe militar, o ex-ministro não acredita nessa hipótese e afirmou que Bolsonaro não vai ganhar essa eleição.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo