O volante Felipe Melo, do Palmeiras [VIDEO], não esconde de ninguém que é apoiador de Jair Bolsonaro, candidato à Presidência pelo PSL. Neste domingo (16), o palmeirense marcou um gol de cabeça [VIDEO] no empate da sua equipe com o Bahia e decidiu fazer uma dedicação ao ex-deputado federal e atual candidato à presidência do Brasil.

Esta não foi a primeira vez que Felipe declarou apoio em Bolsonaro. Em maio do ano passado, o volante gravou um vídeo falando sobre Bolsonaro e causou polêmica nas redes sociais.

Na semana passada, Felipe se envolveu em nova polêmica. Depois de o jogador Lucas Moura, do Tottenham, declarar que apoia Bolsonaro, o palmeirense postou uma mensagem elogiando o posicionamento do colega de profissão.

O gol e o apoio

Volante de marcação, conhecido pela forma dura como joga, Felipe Melo não costuma fazer gols. Neste domingo, na Arena Fonte Nova, em Salvador, porém, a história foi diferente.

O jogador marcou de cabeça, aos 32 minutos do segundo tempo, o gol que garantiu o empate para o Verdão, que perdia por 1 a 0 e via a partida caminhar para a sua reta final.

Na saída do gramado, em entrevista ao canal Premiere, Felipe Melo agradeceu primeiro a Deus, depois à família e emendou. “Esse gol vai para o nosso futuro presidente Bolsonaro”, disparou o jogador.

Com o empate, o Palmeiras chegou aos 47 pontos e segue na cola dos líderes São Paulo (50 pontos) e Internacional (49). O Colorado joga nesta segunda-feira contra a Chapecoense e pode aumentar a vantagem.

Além de dedicar o gol a Bolsonaro, Felipe Melo ressaltou o trabalho em equipe e afirmou que o time lutou até o final, buscando o resultado.

Para ele, o Verdão dominou o segundo tempo da partida.

Líder isolado nas pesquisas

Jair Bolsonaro lidera a pesquisa de intenção de votos para presidente da República. Na última pesquisa Datafolha, divulgada na sexta-feira, o candidato do PSL aparecia com 26%.

Ciro Gomes (PDT) e Fernando Haddad (PT) dividiam a segunda colocação, com 13%, cada um. Geraldo Alckmin (PSDB) aparecia com 9%. Marina Silva (Rede) tinha 8%. Em seguida apareciam João Amoêdo (Novo), Henrique Meirelles (MDB) e Alvaro Dias (Podemos), cada um com 3%.

Entre os eleitores de Bolsonaro, a expectativa é que ela vença as eleições no primeiro turno. Pelo que tem mostrado os institutos de pesquisa, Bolsonaro deve ir ao segundo turno sem sustos. O que está em jogo é quem será seu adversário. Fernando Haddad, substituto de Lula, é o mais cotado. Ciro Gomes, porém, segue na briga. Geraldo Alckmin e Marina Silva não decolaram na campanha.