O volante Felipe Melo, do Palmeiras, não esconde de ninguém que é apoiador de Jair Bolsonaro, candidato à Presidência pelo PSL. Neste domingo (16), o palmeirense marcou um gol de cabeça no empate da sua equipe com o Bahia e decidiu fazer uma dedicação ao ex-deputado federal e atual candidato à presidência do Brasil.

Esta não foi a primeira vez que Felipe declarou apoio em Bolsonaro. Em maio do ano passado, o volante gravou um vídeo falando sobre Bolsonaro e causou polêmica nas redes sociais.

Na semana passada, Felipe se envolveu em nova polêmica. Depois de o jogador Lucas Moura, do Tottenham, declarar que apoia Bolsonaro, o palmeirense postou uma mensagem elogiando o posicionamento do colega de profissão.

O gol e o apoio

Volante de marcação, conhecido pela forma dura como joga, Felipe Melo não costuma fazer gols. Neste domingo, na Arena Fonte Nova, em Salvador, porém, a história foi diferente.

O jogador marcou de cabeça, aos 32 minutos do segundo tempo, o gol que garantiu o empate para o Verdão, que perdia por 1 a 0 e via a partida caminhar para a sua reta final.

Na saída do gramado, em entrevista ao canal Premiere, Felipe Melo agradeceu primeiro a Deus, depois à família e emendou. “Esse gol vai para o nosso futuro presidente Bolsonaro”, disparou o jogador.

Com o empate, o Palmeiras chegou aos 47 pontos e segue na cola dos líderes São Paulo (50 pontos) e Internacional (49).

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Palmeiras

O Colorado joga nesta segunda-feira contra a Chapecoense e pode aumentar a vantagem.

Além de dedicar o gol a Bolsonaro, Felipe Melo ressaltou o trabalho em equipe e afirmou que o time lutou até o final, buscando o resultado. Para ele, o Verdão dominou o segundo tempo da partida.

Líder isolado nas pesquisas

Jair Bolsonaro lidera a pesquisa de intenção de votos para presidente da República. Na última pesquisa Datafolha, divulgada na sexta-feira, o candidato do PSL aparecia com 26%.

Ciro Gomes (PDT) e Fernando Haddad (PT) dividiam a segunda colocação, com 13%, cada um. Geraldo Alckmin (PSDB) aparecia com 9%. Marina Silva (Rede) tinha 8%. Em seguida apareciam João Amoêdo (Novo), Henrique Meirelles (MDB) e Alvaro Dias (Podemos), cada um com 3%.

Entre os eleitores de Bolsonaro, a expectativa é que ela vença as eleições no primeiro turno. Pelo que tem mostrado os institutos de pesquisa, Bolsonaro deve ir ao segundo turno sem sustos.

O que está em jogo é quem será seu adversário. Fernando Haddad, substituto de Lula, é o mais cotado. Ciro Gomes, porém, segue na briga. Geraldo Alckmin e Marina Silva não decolaram na campanha.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo