O deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do candidato a Presidente da República Jair Bolsonaro (PSL), disse que o estado de saúde de seu pai, esfaqueado durante campanha política na tarde desta quinta-feira (6) [VIDEO], na cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais, é “mais grave do que se pensava”.

De acordo com o parlamentar, o candidato perdeu muito sangue e ele chegou ao hospital com a pressão 10/3. “Quase morto”, disse o deputado, que no, entanto, no entanto afirmou que o estado de Bolsonaro naquele momento estava estabilizado. Inicialmente, Flávio havia dito que o corte havia sido apenas superficial e que o presidenciável passava bem.

Segundo informações passadas pela Santa Casa de Juiz de Fora, Bolsonaro chegou ao hospital por volta das 15h40. Ele apresentava uma lesão por material perfurocortante na região do abdômen. Depois de passar por ultrassonografia, ele foi levado para o centro cirúrgico, onde foi constatado que ele sofreu lesões no intestino, sendo ainda descartada lesões no fígado. Ele teve que ser submetido a cirurgia e foi informado que seu estado de saúde é estável.

Acusado de esfaquear Bolsonaro diz que motivação foi pessoal

O atentado contra Jair Bolsonaro, líder nas pesquisas de intenção de voto para presidente da república, [VIDEO] aconteceu na tarde desta quinta-feira (6), quando ele fazia campanha pelas ruas do centro de Juiz de Fora.

O ataque aconteceu quando ele era carregado por simpatizantes, quando um homem, identificado como Marco Antônio Rodrigues de Oliveira, de fosse de uma faca se aproximou e desferiu um golpe na altura do tórax do candidato.

O homem chegou a ser agredido por simpatizantes de Bolsonaro e o trabalho da polícia militar evitou que ele fosse linchado. O suspeito foi levado para a superintendência da Polícia Federal, para prestar esclarecimentos. De acordo com a FP, o homem afirmou que a motivação não politica e sim pessoal, pois discordada da visão ideológica do candidato.

Porém, já circulam nas redes sócias fotos do acusado em atos contra o presidente Michel Temer e também existem rumores que ele seja filiado a um partido político. A polícia fez buscas na casa do suspeito, que mora em Montes Claros, aproximadamente 800 quilômetros de Juiz de Fora, mas nada que pudesse ser ligado ao crime foi encontrado.

Por meio de uma nota oficial, a Polícia Federal informou que Jair Bolsonaro contava com escolta policial no momento do ataque e que o agressor foi detido.