O deputado estadual Flávio Bolsonaro concedeu entrevista para a rádio 97.1 FM e comentou sobre o estado de saúde de seu pai, o pré-candidato à presidência da República, Jair Bolsonaro. Segundo Flávio, o político está debilitado e requer cuidados médicos devido à gravidade do caso. No entanto, o quadro de saúde é considerado estável.

Nesta quarta-feira (12), Bolsonaro [VIDEO]surpreendeu ao ser submetido a uma cirurgia de emergência no Hospital Albert Einstein. Segundo Flávio, o pai passou a quarta-feira soluçando e queixando-se de mal-estar e náuseas. Com isso, a equipe médica decidiu submeter uma cirurgia de urgência após constatarem aderência nas paredes intestinais.

Felizmente, o procedimento foi realizado com sucesso e durou cerca de 2 horas.

Bolsonaro deverá permanecer em silêncio

Segundo informações do portal "O Antagonista", Flávio Bolsonaro enfatizou que médicos consideram que Bolsonaro deverá permanecer em repouso absoluto, evitando, até mesmo, conversar. Flávio, em tom de desabafo, disse que será quase impossível que Bolsonaro volte às campanhas nas ruas, pois sua recuperação [VIDEO]é lenta e precisa de descanso.

Além do mais, o filho do político disse que as mulheres teriam uma noção maior da dor de seu pai, pois muitas se submetem à cesariana.

Flávio relembra com tristeza o atentado contra seu pai e diz não imaginar o que estaria passando na cabeça do agressor naquele momento. O filho diz que seu pai estava no auge e agora preso dentro de um hospital.

Os médicos recomendam que Bolsonaro nem se arrisque em fazer transmissões ao vivo nas redes sociais e foque apenas em seu tratamento.

O pré-candidato à presidência do Brasil está na frente das pesquisas eleitorais. Bolsonaro também teve grande ascensão após o atentado, subindo 6 pontos. O político representa a direita brasileira.

Boletim médico

Os médicos decidiram por realizar uma cirurgia de urgência após exame de tomografia computadorizada apresentar obstrução intestinal. O procedimento desfez as aderências do intestino e também foi realizada juntamente uma limpeza abdominal.

Facada

O pré-candidato foi esfaqueado durante passeata em Juiz de Fora, Minas Gerais. O agressor está preso e sendo investigado pela Polícia Federal. Bolsonaro entrou em estado de choque no hospital, quase morto. O quadro de saúde é grave.

Nas redes sociais, diversos apoiadores do candidato se manifestaram com indignação ao atentado. O caso também surpreendeu políticos concorrentes.