O general da reserva Antonio Hamilton Mourão, vice candidato à Presidência da República na chapa de Jair Bolsonaro, afirmou que após esse atentado a faca sofrido pelo deputado, a tendência é que ele saíra mais fortalecido nessas Eleições. Segundo Mourão, Bolsonaro "saíra disso ai maior do que entrou". Ele também criticou uma declaração feita por Dilma Rousseff.

O general declarou que muitas pessoas que tinham dúvida se votariam em Bolsonaro ou não, podem ter acabado com suas dúvidas após esse atentado à democracia.

De acordo com as informações da Folha de São Paulo, Mourão ficou sabendo do Ataque apenas duas horas depois do candidato ter sido esfaqueado. Ele estava viajando e pousou em Porto Alegre para um evento.

Mourão também repudiou declarações da presidente cassada, Dilma Rousseff. A petista falou que "quando se planta ódio você colhe tempestades". O general ficou indignado com a frase e comentou que isso não deveria ser uma declaração de alguém que já foi Presidente da República. Ele ressaltou que através disso se vê a péssima escolha que foi feita pelos brasileiros ao colocarem Dilma no poder.

Muita calma

Mourão comentou que nesses momentos deve se ter muita calma de ambos os lados e citou que as Forças Armadas precisam manter a estabilidade, porque senão tudo pode virar um caos.

O general já defendeu, em 2017, uma intervenção militar caso o país saísse dos trilhos, tanto pela corrupção que assola os cofres públicos quanto por uma possível autorização ou veto da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Curiosidades

Mourão chegou a afirmar que o homem responsável pelo ataque era um militante do Partido dos Trabalhadores. Depois, se verificou que ele era filiado ao PSOL e já tinha, inclusive, se desligado. Questionado quanto a isso, Mourão comentou que ele ficou sabendo que o homem trabalhou na campanha de Dilma Rousseff em juiz de Fora.

Assessora demitida

Uma assessora da ex-presidente Dilma Rousseff acabou sendo demitida após publicar no Twitter uma mensagem com os seguintes dizeres: "O feitiço virou contra o feiticeiro".

Paula Zagotti disse que as palavras ditas por Bolsonaro sobre "metralhar petistas" se voltou contra ele. Ela destacou que "quem planta ódio colhe ódio" e parabenizou o deputado por, segundo ela, incitar a violência entre as pessoas.

Em seguida, ela apagou a postagem e se desculpou dizendo que foi mal interpretada em seu comentário. Entretanto foi demitida.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo