Nesta quarta-feira (19), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva endereçou uma carta ao general da reserva [VIDEO] Antonio Hamilton Mourão, após ele ter feito declarações polêmicas sobre filhos de famílias sem figura paterna que tendem a ser atraídos pelo narcotráfico. Lula disse que o general possui um conceito medíocre sobre a espécie humana e ressaltou que ele foi criado por uma mãe analfabeta e nunca foi vítima do tráfico. O general Mourão explicou que as suas declarações não foram de críticas às mulheres, mas apenas uma "constatação" do que acontece em regiões mais carentes. Lula chegou a dizer que o general deveria fazer um curso de humanismo.

Mourão rebateu: "Humanismo dele (Lula) o levou à cadeia".

A polêmica surgiu quando Mourão, em um evento, afirmou que a família sempre foi o "núcleo central". Quando ocorre uma desassociação da família, aparecem os problemas sociais e as áreas carentes são as mais afetadas por isso. Em muitas casas não há avô e pai, apenas mães e avós e isso tende a se formar uma família desajustada onde os filhos tendem a ingressar no narcotráfico.

Lula falou na carta que ele foi criado por uma mãe analfabeta junto com mais sete irmãos. O petista disse que o general, após afirmar isso, não deveria nunca chegar a um cargo como esse.

Investigado pela Operação Lava Jato, o ex-presidente foi condenado em segunda instância pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Ele cumpre pena na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba.

Após o ataque sofrido pelo candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro, o seu vice acabou tendo mais protagonismo, porém, várias de suas declarações se tornaram polêmicas.

Mourão responde carta de Lula

Conforme divulgado na revista Crusoé, Mourão rebateu [VIDEO] quando Lula disse que ele e seus irmãos foram criados pela mãe exemplarmente. "Dos filhos, um está preso. O Outro, Frei Chico, ganhava mensalinho", retrucou o general.

Mourão ainda ironizou o ex-presidente Lula, quando o petista disse que ele não merecia ter chegado ao cargo de general. Segundo Mourão, quem o promoveu a general foi Lula, em 2006. "Tem assinatura dele e foto comigo".

Explicações

Mourão também disse não se arrepender do que falou sobre as famílias desajustadas. Ele ressaltou que isso é uma "constatação" e tudo isso acontece, porque o Estado não investe em ensino. Para o vice de Bolsonaro, se houvesse mais creches e escolas em tempo integral, os filhos dessas famílias carentes não ficariam à mercê dos bandidos. Ele entende que as mães têm que trabalhar para o sustento da casa e deixar as crianças, por muitas vezes, sozinhas.