Jair Bolsonaro (PSL-RJ), candidato à presidência da República, passou por momentos de tensão na tarde desta quinta-feira (6), em um evento em Juiz de Fora, Minas Gerais. O Deputado que visitava a cidade para cumprir sua agenda política acabou causando tumulto entre as pessoas presentes no local, e, segundo o portal 'Veja', Bolsonaro teria sido golpeado no meio da multidão por uma faca. Não se sabe quem é o autor do atentado, e, segundo as últimas informações, o candidato à presidência do Brasil teria sido encaminhado ao hospital após o ocorrido.

Atentado contra Bolsonaro

Bolsonaro esteve cumprindo sua agenda eleitoral em Minas Gerais, e visitou o hospital filantrópico da Associação Feminina de Prevenção e Combate ao Câncer (ASCOMCER), em Juiz de Fora.

Na ocasião, a presença de Jair acabou causando confusão entre os presentes no local, em meio a bate-boca, e um enorme tumulto, o deputado foi golpeado por uma faca. A presença de Jair Bolsonaro ainda dificultou que pacientes que se tratavam na unidade hospitalar entrassem no local devido a um enorme cordão formado por pessoas que integram um movimento conservador da cidade, e seriam apoiadores de Bolsonaro.

Flávio Bolsonaro, filho de Jair, informou ao site 'UOL' que o ferimento teria sido superficial e que o pai passa bem. Em um vídeo que circula na internet, é possível ver Jair Bolsonaro sendo carregado após o ataque. A Polícia Militar segue apurando o incidente.

A assessoria de imprensa da Santa Casa de Juiz de Fora confirmou que o candidato deu entrada no setor de urgência e emergência, mas não soube informar o estado de saúde dele.

Bolsonaro falou sobre a cultura no país

Jair Bolsonaro, em uma de suas últimas entrevistas antes do atentado, foi questionado sobre o incêndio que assolou o Museu Nacional no Rio de Janeiro. Na ocasião, o deputado foi questionado sobre o que poderia ser feito diante da tragédia, e afirmou que não poderia fazer milagres, uma vez que o fogo já havia tomado o patrimônio histórico. Jair ainda brincou com seu nome, e avisou que era 'Messias' apenas no registro, mas não poderia operar a proeza de mudar o que já havia acontecido.

Questionado sobre a Cultura no país, Bolsonaro falou de seus planos caso seja eleito presidente do Brasil. Em uma coletiva, o presidenciável afirmou que pretende gerar mudanças na Lei Rouanet que beneficia a classe artística no país. Jair afirmou que, caso venha presidir o Brasil, pretende que os investimentos feitos na cultura, através da lei, seja destinado a artistas em início de carreira, e exemplificou com a música sertaneja para salientar seu ponto. A declaração de Jair Bolsonaro, no entanto, dividiu opiniões.