O candidato à Presidente da República pelo PSL e líder nas pesquisas de intenção de voto, Jair Bolsonaro [VIDEO], sofreu um atentado nesta quinta-feira (6) enquanto fazia campanha em Juiz de Fora. De acordo com a Polícia Militar, o político foi esfaqueado na região do tórax no momento em que estava sendo carregado por simpatizantes.

Um vídeo gravado por uma das pessoas que estava no ato político registrou o momento exato da tentativa de homicídio. As imagens mostram Bolsonaro fazendo gesto de positivo [VIDEO] e olhado para um dos lados, quando o agressor surge em meio a multidão e lhe desfere um golpe com um objeto cortante.

O crime ocorreu na rua Halfeld, no centro da cidade.

O filho do presidenciável, Flavio Bolsonaro, usou as redes sociais para informar que seu pai sofreu um corte superficial na região do tórax e pediu orações. “Graças a Deus, foi apenas superficial e ele pesa bem”. Bolsonaro foi levado às pressas para a Santa Casa de Juiz de Fora, que confirmou que o presidenciável deu entrada no setor de urgência, porém, seu estado de saúde não foi revelado.

A polícia informou que está apurando o caso e que um homem suspeito foi preso em flagrante. Ele foi levado para a superintendência da Polícia Federal para prestar esclarecimentos. Já de acordo com notícia publicada pelo portal G1, o homem que esfaqueou Bolsonaro foi identificado como Adélio Bispo de Oliveira. Ele teria sido espancado pela multidão enfurecida e estaria bastante ferido.

Em alguns atos de campanha, Bolsonaro foi visto utilizando um colete a prova de balas, porém, no evento desta quinta, na cidade mineira, não usava qualquer tipo de proteção. De acordo o presidente em exercício do PSL, Gustavo Bebianno, o candidato de seu partido está em “nível 1 de risco”, ou seja, o nível máximo. Desde o final do mês de julho, todos os candidatos têm direito a escolta diária por uma equipe da PF.

Testemunha disse ter visto homem de casaco preto

Uma pessoa que acompanhava o ato de campanha afirmou ter visto a pessoa que esfaqueou o candidato. De acordo com ela, um homem, que vestia um casaco preto, se aproximou de Bolsonaro e lhe desferiu o golpe. Em seguida, teria sido agredido pelas pessoas que estavam ao redor do político. A polícia interveio impedindo que ele fosse massacrado. “Quando o pessoal percebeu o que aconteceu, quase linchou o agressor”, disse a testemunha, que também afirmou que por conta do barulho não deu para ouvir se o agressor disse alguma coisa antes do ataque.