Nesta quinta-feira (6), durante ato de campanha, Jair Messias Bolsonaro foi esfaqueado na região do abdômen. O evento aconteceu em Juiz de Fora, na região da Zona da Mata, em Minas Gerais. A região em que ele foi atacado foi na central.

O candidato à presidência da República foi levado às pressas para o hospital. A polícia ainda não soube informar seu estado. Até o momento, uma pessoa foi presa e o caso será investigado pela Polícia Federal. Em um vídeo postado nas redes sociais, Bolsonaro aparece no meio da multidão, em cima de um carro de som. De repente, é possível ver o candidato caindo com suas mãos no abdômen. Também se pode ver muita movimentação ao redor dele.

Em outra imagem Bolsonaro aparece inconsciente, deitado e sendo carregado por pessoas de sua campanha. Eles colocaram Jair dentro de um carro. Léo Portela, deputado mineiro pelo PR, acompanhou Jair Bolsonaro até o hospital. Segundo o próprio deputado, ele tomou pontos e já passa bem.

Bolsonaro havia feito uma publicação em seu Twitter a respeito da violência, horas antes do ataque. "Desemprego, ineficiência do estado e violência. Isso será extinguido no meu Governo, pois é tão importante acabar com isso quanto fazer coisas novas", comentou na rede social.

Flávio Bolsonaro, filho de Jair, pediu orações pelo Twitter. "Peço que intensifiquem as orações por nós. Ele já passa bem", publicou ele em sua rede. Eduardo Bolsonaro também pediu a intensificação das orações.

Bolsonaro teve registro de candidatura aprovada pelo TSE hoje

Nesta mesma quinta-feira, Jair Bolsonaro teve seu registro de candidatura aprovado pelo TSE.

Os votos tiveram unanimidade. Agora, estão definidos os 12 candidatos à presidência da República nas Eleições de outubro deste ano.

Bolsonaro [VIDEO] era o último pedido a ser julgado. No total, foram 13 pedidos. 12 aprovados e 1 negado (de Luiz Inácio Lula da Silva). No entanto, o TSE deu um prazo para que o PT apresentasse seu novo candidato. O Partido dos Trabalhadores escolherá o substituto de Lula, e provavelmente será Fernando Haddad.

Nas pesquisas, Bolsonaro lidera com 10 pontos na frente do segundo colocado, Ciro Gomes. A pesquisa mais recente, publicada pelo Datafolha, aponta Jair Bolsonaro com 22% das intenções de voto. Ciro Gomes aparece empatado com Marina Silva [VIDEO], ambos com 12%. João Amoêdo e Alvaro Dias dividem os 3% do eleitorado.

No entanto, de acordo com a mesma pesquisa do Datafolha, Jair Bolsonaro, em um eventual segundo turno, poderia perder as eleições para todos os outros candidatos, à exceção de Haddad, devido sua alta rejeição no pleito.