O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) impôs uma derrota à candidatura do petista Luiz Inácio Lula da Silva (PT), na noite desta sexta-feira (31). Com 5 votos a 1, faltando um ministro votar, o pedido do ex-presidente para concorrer foi indeferido pela maioria.

A candidatura de Lula foi alvo de 16 contestações no TSE. Uma delas partiu do partido Novo. Além do pedido da impugnação da candidatura do petista, o partido do candidato João Amôedo também pediu que a propaganda no rádio e na televisão seja barrada.

A votação começou no início da noite e o primeiro a votar foi o ministro relator Luís Roberto Barroso. O ministro indeferiu o registro da candidatura e deu um prazo de 10 dias para que o PT apresente substituto para Lula. Enquanto isso não for feito, a veiculação da campanha do candidato à Presidência está vetada.

Na sequência, quem votou foi Edson Fachin. Até o momento da confirmação da derrota petista, ele foi o único que votou a favor da candidatura de Lula.

Na contramão dos colegas, Fachin argumentou que a Lei da Ficha Limpa torna Lula inelegível, mas o petista deve concorrer devido à recomendação do Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU).

Em seguida, quem votou foi o ministro Jorge Mussi. Ele também votou pela inelegibilidade de Lula e argumentou, ao contrário de Fachin, que a decisão do comitê da ONU não se aplica ao Brasil.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula Eleições

Og Fernandes foi o quarto ministro a votar e o terceiro ao optar por impedir a candidatura de Lula. Para ele, a decisão do Comitê da ONU não tem ação vinculante. Neste momento, o placar contra o petista ficou 3 a 1.

O quarto voto, e que definiu o impedimento da candidatura de Lula, foi dado pelo ministro Admar Gonzaga. Em sua fala, Gonzaga lembrou que o TSE não investiga a culpabilidade de Lula e que isso é feito pelos tribunais competentes, como Tribunal Superior de Justiça (TSJ) e Supremo Tribunal Federal (STF).

Tarcísio Vieira também votou à favor da impugnação e o último voto seria feito pela presidente do TSE, a ministra Rosa Weber. Diante da derrota, a defesa de Lula deve recorrer nestes dois tribunais. A vitória, porém, é difícil. Depois da condenação em primeira e segunda instâncias, a defesa solicitou habeas corpus nestes dois tribunais e foi derrotada.

Lula lidera pesquisas de intenção de votos

O ex-presidente Lula lidera as pesquisas de intenção de votos em que aparece como candidato do PT.

Levantamentos realizados por Datafolha, Ibope, Paraná Pesquisas, entre outros, mostram Lula à frente.

Mas o PT já se preparava para a derrota baseada na Lei da Ficha Limpa, que impede condenados em segunda instância de concorrem a cargos eletivos, e havia montado uma chapa tripla, com Lula, o Fernando Haddad e Manuela D’Ávila.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo