Lula está entre os 173 candidatos retirados da disputa eleitoral de 2018 pela Lei da Ficha Limpa. O candidato do Partido dos Trabalhadores à concorrência pelo Palácio do Planalto acabou não tendo candidatura registrada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), sendo substituído, logo em seguida, por Fernando Haddad, novo candidato petista.

De todos os 29.101 candidatos que solicitaram o registro de candidatura, a Justiça Eleitoral acabou negando 1.888, representando um total de 6,5% das candidaturas solicitadas.

Dados oriundos do TSE apontam que 173 candidatos tiveram seus registros considerados como inaptos para o pleito pela Lei da Ficha Limpa. Entre os casos de registro, consta o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que disputaria a eleição presidencial pelo PT.

Foram vários motivos para a rejeição dos registros aplicados, como a falta de comprovação para exercício de direitos políticos, ausência de filiação partidária e não comprovação do alistamento eleitoral.

Destes, a filiação partidária não comprovada corretamente representou o maior contingente de indeferimento de candidaturas, somando 75% do total solicitado. Além de todas as faltas de comprovação, bem como da Lei da Ficha Limpa, outros candidatos (13) tiveram registro indeferido por abusar do poder ou por gasto ilícito e não comprobatório dos recursos angariados, neste caso cinco candidatos.

Lula e a Lei da Ficha Limpa

Mesmo após recorrer da decisão, Lula acabou tendo o pedido negado pela Justiça Eleitoral.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula Eleições

Com a condenação em segunda instância, Lula seria impedido de concorrer ao pleito. O ex-candidato, no entanto, acabou indicando Fernando Haddad, seu então candidato a vice-presidência para concorrer ao Palácio do Planalto. Manuela D'Ávila, do PCdoB, acabou assumindo a cadeira vaga como candidata à vice-presidência da República.

PSL, PT e PSOL como os maiores concorrentes às cadeiras do legislativo e executivo

O PSL foi o partido a lançar o maior número de candidatos pelo país, contando com 1.543 candidaturas, correspondendo a 5,3% do total.

Além de Jair Bolsonaro, que disputa o pleito presidencial, 942 são os concorrentes a deputado estadual, enquanto 488 concorrem como deputado federal, outros 24 a deputado do Distrito Federal, além de 22 a senador e 14 a governo de estado.

Logo em seguida, PSOL e PT vem perto, com 1.347 e 1309 candidaturas, respectivamente. Além de Guilherme Boulos e Fernando Haddad concorrendo ao Palácio Presidencial, o PSOL conta com concorrência ao governo em 25 estados, enquanto o PT concorre a 16 disputadas para governador em todo o Brasil.

Lula, no entanto, permanece inapto a concorrer, seja o cargo que for.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo