Na tarde desta quinta-feira (20), o filósofo e também linguista norte-americano Noam Chomsky visitou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na carceragem da Polícia Federal em Curitiba. Lula está na prisão desde abril, quando foi preso por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Além de filósofo, Chomsky é ativista, professor do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês) e crítico social e político dos Estados Unidos, seu país de origem.

Publicidade
Publicidade

Relação com Lula

Chomsky afirma conhecer o político petista há vinte anos e ainda salienta que se sente impressionado com Lula. Continua Chomsky, que, há 100 anos, o Brasil foi considerado o colosso da América do Sul, que na visão do filósofo, esteve próximo a acontecer. Segundo Chomsky, o Brasil tomou a posição de respeito no mundo quando Lula foi presidente.

Essas afirmações de Chomsky foram feitas na semana passada e repassadas pela Assessoria de Imprensa do Partido dos Trabalhadores (PT) durante a visita do filósofo ao Brasil.

O filósofo faz críticas ao PT

Em entrevista ao site da BBC News Brasil, o filósofo Chomsky disse que o partido deveria fazer uma espécie de comissão da verdade para analisar seus próprios erros. Segundo o filósofo, os membros do PT tiveram muitas oportunidades, e em alguma dessas, foram usadas beneficiando a população, enquanto foram perdidas por eles. Continuando, Chomsky disse que os petistas deveriam perguntar o motivo desse colapso político ter ocorrido, e salientou que isso deveria ser feito publicamente.

Publicidade

O filósofo defende uma reforma interna do partido que possa impedir que isso aconteça outra vez. Chomsky defende ainda, ao ser perguntado sobre as eleições e o candidato à presidência do partido, Fernando Haddad (PT), se o Partido dos Trabalhadores é capaz de reconquistar seu poderio político. "Uma tarefa muito grande deve ser feita", resumiu Chomsky. Instaurar uma comissão que vá avaliar com um olhar de honestidade tudo o que ocorreu. Olhar com franqueza para as oportunidades que perderam, pois, isso seria de um significado bastante imenso para o povo e para o partido.

Chomsky ainda comenta que isso deveria ser feito independente se eles chegarem ou não ao poder. Mas, isso deveria ser seguido por todos os partidos, porque ninguém está livre a essas ocorrências, pontuou o filósofo. Ao ser questionado, que mesmo considerando a diminuição da pobreza no governo Lula, Chomsky admite que houveram políticas de troca de favores que o fez desiludir com o PT.

Leia tudo