A última pesquisa Ibope, divulgada nesta segunda-feira (24), praticamente sepultou qualquer pretensão de Marina Silva (Rede) ir ao segundo turno da disputa presidencial. No levantamento, a candidata aparece com apenas 5% dos votos.

A ex-senadora aparece atrás de quatro candidatos e empata tecnicamente com João Amoêdo (Novo). Amoêdo tem 3% dos votos. Como a margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, Marina empata tecnicamente com o concorrente que briga por um espaço nos debates exibidos pela TV.

A pesquisa do Ibope foi encomendada pelo jornal O Estado de S. Paulo e a Rede Globo. Ao todo, foram ouvidos 2.506 eleitores entre os dias 22 e 23 de setembro, em 178 cidades brasileiras.

O grau de confiança da pesquisa é de 95%. Na prática, isso significa que se fossem feitas 100 pesquisas como esta, o resultado seria igual ao que foi divulgado em 95 delas.

Jair Bolsonaro lidera o levantamento, com 28% dos votos.

O presidenciável do PSL aparece na liderança isolada da pesquisa Ibope. Fernando Haddad (PT) é o segundo colocado, com 22%.

Na terceira posição, aparece Ciro Gomes (PDT), que tem 11% dos votos. A quarta posição é ocupada por Geraldo Alckmin, com 8%. Só então aparece a candidata da Rede.

Abaixo de Marina e Amoêdo, aparecem Alvaro Dias (Podemos) e Henrique Meirelles (MDB) com 2%, cada. Guilherme Boulos (PSOL) tem 1%.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Eleições

Os candidatos Cabo Daciolo (Patriota), Vera Lúcia (PSTU), João Goulart Filho (PPL), Eymael (DC) foram citados por alguns entrevistados, mas aparecem com 0%. Brancos e nulos somam 12%. Seis porcento não sabe ou não respondeu.

Queda acentuada de Marina Silva

A pesquisa Ibope divulgada no dia 20 de agosto mostrava Marina Silva (Rede) com 12%, enquanto Jair Bolsonaro (PSL) liderava com 20%. Desde então, a candidata só caiu no levantamento.

Na pesquisa divulgada no dia 4 de setembro, Marina manteve os 12% do dia 20 e seguia na segunda posição. No dia 11, a candidata que já foi filiada ao Partido dos Trabalhadores (PT) e ministra do ex-governo Lula, caiu para 8%.

Uma semana depois, nova pesquisa Ibope mostrava Marina caindo ainda mais e chegando para 6%. No levantamento divulgado nesta segunda-feira, aparece com apenas 5% e a situação preocupa sua equipe de campanha.

Se em 2014, ela era apontada no segundo turno na última pesquisa antes das Eleições – o que não se concretizou –, dessa vez ela caiu muito e somente um milagre a faria ir ao segundo turno.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo