O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luis Roberto Barroso participou nesta última sexta-feira, 21 de setembro, do evento de investidores promovido pela XP Investimentos. As declarações de Barroso se voltaram ao atual cenário político do Brasil, envolvendo temas polêmicos.

Segundo reportagem da revista Época, o ministro mostrou um tom de autoajuda para comentar sobre o momento atual. Barroso disse que a situação é "angustiante" e de "incerteza" devido às Eleições deste ano.

Além do mais, o ministro do Supremo evidenciou que as pessoas não deveriam se hipnotizar por uma "fotografia sombria" que apresenta-se agora. Com isso, exaltou a frase: "O filme de 30 anos de democracia nos dá motivos para celebrar". Barroso lembrou de vitórias voltadas às minorias, entre elas os afrodescendentes e toda a comunidade LGBT.

Durante a palestra, o ministro comentou que sempre é convidado para movimentos gays, após ter votado a favor da união estável homoafetiva.

Além disso, o ministro colocou-se a favor da descriminalização da maconha, sendo assim convidado para marchas a favor da legalização.

Barroso alertou, dizendo que em uma democracia nenhum tema pode ser considerado tabu. No entanto, ele evidenciou o convite de uma militante das uniões poliafetivas e disse: "imaginem para que tipos de evento eu não passaria a ser convidado?". Na plateia, houve uma manifestação de "que horror".

No palco, ao lado de Barroso, estavam o dono da empresa Cacau Show, Alexandre Tadeu, o velejador Amyr Klink e também o investidor Romero Rodrigues.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Eleições

Barroso cita que próximo presidente deve respeitar a Constituição

O ministro do Supremo citou um ponto importante no evento. Barroso evidenciou, em tom de súplica, que o próximo presidente respeite a Constituição e os direitos fundamentais.

O magistrado lembrou das capas da revista britânica The Economist. Em primeiro momento, citou a capa em que aparecia o Cristo Redentor decolando. Em seguida, lembrou da capa com o Cristo caindo, evidenciando o governo de Dilma Rousseff.

Agora, a capa apontou para Jair Bolsonaro como uma grande ameaça ao Brasil. No entanto, Barroso disse que tem sua própria opinião a respeito disso, mas não pode revelar.

Jair Bolsonaro lidera as pesquisas presidenciais para o primeiro turno. O político do PSL tem 28% das intenções de votos ficando na frente de nomes como Geraldo Alckmin, Fernando Haddad, Ciro Gomes e Marina Silva.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo