O General Hamilton Mourão, candidato à vice na chapa de Jair Bolsonaro, foi contra a proposta de fechar a fronteira para os venezuelanos, defendida por Bolsonaro. Mourão afirmou que os venezuelanos precisam ser acolhidos sim. "O Brasil é um país de muitas nações. Devemos acolher eles sim", disse. E completou: "Não podemos virar as costas para nossos irmãos venezuelanos".

As afirmações foram feitas durante um debate promovido pelo Facebook e pela Revista Veja, ocorrida na tarde de hoje (4) terça-feira.

Publicidade
Publicidade

No mesmo, só havia os candidatos a vice-presidente e entre eles estavam Hamilton Mourão, vice de Bolsonaro pelo PSL, Eduardo Jorge, vice de Marina pelo PV, Ana Amélia, vice de Geraldo Alckmin pelo PP e Paulo Rabello, do PSC, vice de Alvaro Dias.

O candidato se posicionou de forma dura sobre a crise da imigração venezuelana e ainda defendeu a revogação da lei de imigração. Para finalizar, pediu a extinção dos campos de refugiados no estado de Roraima.

Mourão disse que Bolsonaro será presidente, "não o dono do Brasil". "Às vezes o Bolsonaro terá que seguir contra às opiniões pessoais dele. Ele terá de decidir, mesmo contra a própria vontade", finalizou Mourão.

Eduardo Jorge atacou Jair Messias Bolsonaro. Em sua opinião, ele ficou muito tempo no Congresso, mas fez muito pouco. Ele ainda completou que a atuação dele todo esse tempo foi "medíocre". No entanto, questionou Mourão sobre o que ele achava disso.

Publicidade

Mourão obviamente saiu em defesa de Bolsonaro. Disse que ele fez pela parcela que o elegeu. Além disso, disse que Bolsonaro fez muito pelo Exército e pelos hospitais. Eduardo Jorge interrompeu, questionando: "Ele não fez nada disso. Ainda assim quer governar o país?"

Eleições e Tribunal Superior Eleitoral

As Eleições seguem muito acirradas. A partir do momento que Lula foi declarado como impossibilitado de concorrer, o cenário político mudou e quem segue líder nas pesquisas é Jair Bolsonaro.

Em segundo lugar, aparece Ciro Gomes e em terceiro vem Marina Silva.

Bolsonaro possui cerca de 26%, contra 12% de Ciro e 11% de Marina. Lula liderava com 37%, mas com sua saída, parte do eleitorado ficou órfão e muitos ainda não sabem em quem votar. A expectativa é que os votos "brancos e nulos" cresçam cerca de 9%.

O Tribunal Superior Eleitoral negou dois dos quatro pedidos feitos por Bolsonaro para que banisse o comercial de Geraldo Alckmin. Em um comercial, Bolsonaro acusa Alckmin de difamação.

Publicidade

Em outro, o qual aparece Bolsonaro xingando mulheres, Jair queria o direito de resposta. O TSE negou os dois pedidos, afirmando que não viu nada demais sobre difamação.

Leia tudo