O General Hamilton Mourão, candidato à vice na chapa de Jair Bolsonaro, foi contra a proposta de fechar a fronteira para os venezuelanos, defendida por Bolsonaro. Mourão afirmou que os venezuelanos precisam ser acolhidos sim. "O Brasil é um país de muitas nações. Devemos acolher eles sim", disse. E completou: "Não podemos virar as costas para nossos irmãos venezuelanos".

As afirmações foram feitas durante um debate promovido pelo Facebook e pela Revista Veja, ocorrida na tarde de hoje (4) terça-feira.

No mesmo, só havia os candidatos a vice-presidente e entre eles estavam Hamilton Mourão, vice de Bolsonaro pelo PSL, Eduardo Jorge, vice de Marina pelo PV, Ana Amélia, vice de Geraldo Alckmin pelo PP e Paulo Rabello, do PSC, vice de Alvaro Dias.

O candidato se posicionou de forma dura sobre a crise da imigração venezuelana e ainda defendeu a revogação da lei de imigração. Para finalizar, pediu a extinção dos campos de refugiados no estado de Roraima.

Mourão disse que Bolsonaro será presidente, "não o dono do Brasil". "Às vezes o Bolsonaro terá que seguir contra às opiniões pessoais dele. Ele terá de decidir, mesmo contra a própria vontade", finalizou Mourão.

Eduardo Jorge atacou Jair Messias Bolsonaro. Em sua opinião, ele ficou muito tempo no Congresso, mas fez muito pouco. Ele ainda completou que a atuação dele todo esse tempo foi "medíocre".

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Governo

No entanto, questionou Mourão sobre o que ele achava disso. Mourão obviamente saiu em defesa de Bolsonaro. Disse que ele fez pela parcela que o elegeu. Além disso, disse que Bolsonaro fez muito pelo Exército e pelos hospitais. Eduardo Jorge interrompeu, questionando: "Ele não fez nada disso. Ainda assim quer governar o país?"

Eleições e Tribunal Superior Eleitoral

As Eleições seguem muito acirradas.

A partir do momento que Lula foi declarado como impossibilitado de concorrer, o cenário político mudou e quem segue líder nas pesquisas é Jair Bolsonaro. Em segundo lugar, aparece Ciro Gomes e em terceiro vem Marina Silva.

Bolsonaro possui cerca de 26%, contra 12% de Ciro e 11% de Marina. Lula liderava com 37%, mas com sua saída, parte do eleitorado ficou órfão e muitos ainda não sabem em quem votar.

A expectativa é que os votos "brancos e nulos" cresçam cerca de 9%.

O Tribunal Superior Eleitoral negou dois dos quatro pedidos feitos por Bolsonaro para que banisse o comercial de Geraldo Alckmin. Em um comercial, Bolsonaro acusa Alckmin de difamação. Em outro, o qual aparece Bolsonaro xingando mulheres, Jair queria o direito de resposta. O TSE negou os dois pedidos, afirmando que não viu nada demais sobre difamação.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo