Nesta semana, a cúpula do PT (Partido dos Trabalhadores [VIDEO]) teve um grande problema com os profissionais que elaboram os programas de televisão da campanha devido ao atraso nos pagamentos dos profissionais responsáveis pela produção dos programas. A informação no atraso dos pagamentos foi divulgada em reportagem veiculada no jornal “O Estado de São Paulo” na madrugada deste sábado.

Segundo o “Estadão”, parte dos profissionais decidiram cruzar os braços nesta semana para cobrar os pagamentos dos trabalhos. Trabalhos esses que são fundamentais para o partido, já que nesta semana, Fernando Haddad foi oficialmente confirmado como substituto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas Eleições desse ano.

Lula teve sua candidatura barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com base na lei da Ficha Limpa, que torna inelegível candidatos condenados pela Justiça.

Parte de profissionais já está parada há dois dias

A informação é que alguns profissionais já estão parados há dois dias e que a pré-produção dos vídeos que seriam transmitidos na TV para promover Haddad pode ser atrapalhada com a falta de mão de obra desses profissionais.

A paralisação já havia começado no feriado de 7 de setembro, os profissionais aguardavam receber seus vencimentos nesta data, no entanto, não houve pagamento e com a falta de remuneração alguns profissionais já começaram a ficar insatisfeitos, o que gerou um movimento de paralisação para cobrar os acertos de salário. Uma semana antes do feriado, os prestadores de serviços já haviam sido orientados a agilizarem o processo de emissão de notas fiscais, já que, existia uma expectativa no indeferimento da candidatura do candidato oficial, Lula o que poderia ocasionar um problema no CNPJ da campanha, no entanto, vários profissionais já estavam com pagamentos atrasados antes da decisão de indeferimento.

Segundo Otávio Antunes, um dos responsáveis pelos pagamentos da campanha, informou ao jornal Estado de São Paulo que os atrasos ocorreram por problemas relacionados a burocracia.

Campanha de Lula gastou R$ 26,2 milhões

Mesmo estando preso na Penitenciária Federal em Curitiba [VIDEO], a cúpula petista acreditava que o ex-presidente poderia se tornar candidato a presidente e neste ínterim foi gasto R$ 26, 2 milhões na campanha eleitoral de Lula. Os gastos foram destinados a programas eleitorais de rádio e televisão, e também na contratação de material gráfico. Além disso, dois escritórios de advocacia foram contratados para prestação de serviço. Todas as empresas que prestaram esses serviços tiveram seus pagamentos acertados em dia. Neste ano, o Fundo Especial de Financiamento de Campanha destinou ao PT cerca de R$ 212 milhões para promoção da campanha.