O segundo turno das Eleições já começou com duras críticas do candidato do PSL, Jair Bolsonaro, contra Fernando Haddad, do PT. Bolsonaro ficou sabendo que o adversário visitou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba e comentou essa atitude. Ao saber da visita do candidato do PT a Lula, falou que o futuro do país está nas mãos das pessoas: ou colocam "alguém limpo ou pau mandado de preso por corrupção", escreveu nas redes sociais.

Publicidade
Publicidade

Haddad viajou para Curitiba na manhã desta segunda (08) para falar com Lula e com o secretário de finanças do partido, Emídio de Souza. Além disso, estará presente com eles o advogado Luiz Eduardo Greenhalgh, que é ligado ao MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra).

Haddad procurou o líder do PT, condenado pela Lava Jato por corrupção e lavagem de dinheiro, para que o ajude nos rumos a serem tomados daqui para frente. Existe uma desvantagem enorme do petista em relação a Bolsonaro.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Lula

Membros do PT estão cogitando até mesmo uma mudança no plano de governo de Haddad, que no caso, tinha sido feito para Lula. Entretanto, já existem rumores de que uma ala do PT não estaria satisfeita com os vários encontros do ex-prefeito de São Paulo com Lula. Eles temem que isso pode prejudicar a sua candidatura. Vale ressaltar que numa pesquisa realizada recentemente pelo Datafolha, 59% dos entrevistados defendem a prisão do ex-presidente.

Busca por votos

Na busca por mais votos e consolidar de vez a sua vitória, Jair Bolsonaro afirmou que não pode se transformar em "Jairzinho paz e amor".

Publicidade

Pelo contrário, ele vai defender ao máximo posicionamentos conservadores e continuar sendo a mesma pessoa. Ele enfatizou, porém, que vai evitar de usar palavrões.

O candidato do PSL também reiterou que já está em negociação com parlamentares de outros partidos para montar uma base de apoio ao seu eventual governo.

Tudo, menos a esquerda

Segundo o presidente do PSL, Gustavo Bebiano, Bolsonaro já está em contato com vários partidos, porém, os de esquerda estarão fora de comunicação com ele.

O capitão disse que não irá recriar o imposto da CPMF, dizendo que isso foi um ato falho de seu economista Paulo Guedes.

Enquanto isso, Fernando Haddad já telefonou para Ciro Gomes em busca de apoio. Ciro deve apoiá-lo, entretanto colocando algumas restrições. Em reunião marcada para esta quarta-feira (10), o PDT deve anunciar que os filiados que preferirem ficar neutros na campanha poderão fazê-lo sem nenhum problema.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo