A eleição que vai definir o presidente do Brasil nos próximos quatro anos se aproxima cada vez mais, com data marcada para o próximo domingo, dia 28 de outubro. Nesses dias que antecedem o momento democrático mais esperado do ano, as expectativas sobre as pesquisas eleitorais estão ainda maiores nos eleitores. Nessa quinta-feira, foi a vez do Instituto Datafolha divulgar os seus números, que acabaram surpreendendo muita gente com o crescimento de Haddad.

Os dados são preocupantes para Jair Bolsonaro e animadores para Fernando Haddad, já que o petista teve uma grande alta em comparação com a pesquisa anterior.

Publicidade

Na pesquisa passada, o candidato do PSL tinha 59%, e agora caiu para 56%. Haddad tinha 41% e decolou para 44%, diminuindo a distância para 12 pontos percentuais.

Para os eleitores de Bolsonaro, os números preocupam, já que o adversário petista vem crescendo e mesmo com uma boa vantagem, os institutos de pesquisa não possuem dados 100% precisos.

Segundo o informações divulgadas pelo Antagonista, Jair Bolsonaro resolveu mudar a estratégia na reta final da campanha. O candidato deve aparecer mais para os seus eleitores, já que estava sendo pouco visto.

Outra mudança foi um pedido para que os seus aliados estaduais fiquem mais focados.

Ele foi muito questionado pelo seu rival na disputa pela presidência por optar em não comparecer aos debates, algo que não foi bem visto pela maioria da sociedade. Mas, os seus aliados justificam que o seu estado de saúde ainda necessita de cuidados, por isso não é aconselhável passar por uma situação de estresse elevado.

Vale lembrar que o político de direita sofreu um atentado no mês de setembro ao participar de um comício em Juiz de fora.

Publicidade

Ele teve sérias complicações médicas e passou por cirurgia. Hoje, Jair ainda possui uma bolsa de colostomia, e essa situação pode causar um certo incomodo ao político.

Nessa sexta-feira, os petistas acreditam que terão ainda mais apoio de Ciro Gomes, que concorreu a presidência, mas acabou ficando em terceiro lugar. Haddad avalia a possibilidade de ir a Fortaleza para aumentar ainda mais os laços.

''Até minha mulher está com ciúme do Ciro de tanto aceno que eu faço para ele. Eu vou continuar fazendo aceno porque eu gosto do Brasil acima de tudo.

Não é com arrogância que nós vamos enfrentar o desafio que está posto. Vamos fazer um governo amplo, de unidade nacional, democrático e policial'', disse Haddad em entrevista no Recife.