O debate presidencial realizado na noite da última quinta-feira (04) nos estúdios da Rede Globo de Televisão, na cidade do Rio de Janeiro, acabou acarretando momentos polêmicos, principalmente, ao serem protagonizados pelo candidato à Presidência da República Alvaro Dias, do Podemos. Durante a realização do último debate de candidatos postulantes ao Palácio do Planalto, o senador, que é ex-governador do Estado do Paraná, acabou sendo um dos presidenciáveis que mais atacou o candidato petista e vice-líder das pesquisas de intenção de voto no país, Fernando Haddad.

Publicidade
Publicidade

De acordo com as pesquisas de intenção de voto, o candidato líder nas pesquisas em primeiro turno é Jair Messias Bolsonaro, que esteve ausente no debate da Rede Globo, por recomendação médica.

Ao longo dos embates entre Álvaro Dias e Fernando Haddad, o senador paranaense buscou mencionar alguns escândalos de corrupção que envolvem o Partido dos Trabalhadores (PT) e o seu principal líder, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Vale ressaltar que o ex-mandatário encontra-se preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, no Paraná, ao cumprir pena por crimes relacionados à corrupção passiva e lavagem de dinheiro, condenado pelo juiz federal SErgio Moro, a doze anos de prisão, no âmbito das investigações da Operação Lava Jato, da Polícia Federal. Moro é o titular em primeira instância da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba.

Conteúdo de bilhete de Alvaro Dias

Durante um dos principais embates entre os presidenciáveis, Alvaro Dias chegou a mostrar no ar um bilhete que seria entregue a Fernando Haddad, para que o mesmo o levasse até o ex-presidente Lula, preso na capital paranaense. Segundo Dias, o bilhete deveria ser entregue ao "verdadeiro candidato do PT" à Presidência da República. Dias foi ainda mais longe, ao dizer que Haddad seria somente um "representante" da candidatura de Lula ao pleito eleitoral.

Publicidade

O postulante petista não gostou e pediu que o senador tivesse mais compostura.

Ao final do debate da Rede Globo, o candidato Álvaro Dias revelou o conteúdo expresso no bilhete mostrado durante a transmissão no ar. A mensagem se referia em forma de questionamento destinado a Lula: "Quem mandou matar Celso Daniel e as sete testemunhas do crime? Você sabe." O caso Celso Daniel é considerado um dos grandes mistérios a serem revelados, já que o ex-prefeito petista da cidade de Santo André, no ABC paulista, assassinado em meados de 2001, teria denunciado um grande esquema de corrupção no município.

De acordo com o conteúdo da delação premiada do ex-publicitário Marcos Valério, em informação veiculada à revista Veja, pela deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP), o ex-presidente teria sido acusado de envolvimento no episódio.

Leia tudo