Na noite desta quinta-feira (04) foi exibida na Rede Record, uma entrevista exclusiva com o candidato do PSL à presidência, Jair Bolsonaro, que durante 30 minutos defendeu sua candidatura e criticou seu principal adversário nas pesquisas, o candidato do PT, Fernando Haddad. Utilizando uma bolsa de colostomia e acompanhado de perto por uma equipe médica, Bolsonaro concedeu a entrevista ao jornalismo da Record, tendo intervalos de 10 minutos para descanso, conforme indicado pela equipe médica que acompanha Bolsonaro.

Estrategicamente, a entrevista de Bolsonaro na Record foi exibida no mesmo horário do último debate dos presidenciáveis no primeiro turno, na Rede Globo, debate este que contou com a participação de Haddad.

Bolsonaro disse que Haddad é um fantoche de Lula

Em sua fala, Bolsonaro responsabilizou o Partido dos Trabalhadores (PT) pela grave crise econômica atual. Segundo ele, o PT dividiu o Brasil, além de levar o país a uma grande crise que se estendeu pelo mundo, já que internacionalmente, o Brasil perdeu investidores e se tornou um país conhecido pelos esquemas de corrupção. Ao se referir a Fernando Haddad, Bolsonaro disse que não passa de um fantoche do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que de dentro da penitenciária da Polícia Federal em Curitiba comanda a campanha do candidato petista.

"Não podemos deixar que um partido que mergulhou o Brasil na mais profunda crise ética, moral e econômica volte ao poder com as mesmas personalidades”, afirmou Bolsonaro.

Em outro momento de seu depoimento, Bolsonaro parabenizou o ex-ministro da fazenda da gestão Lula, Antonio Palocci que vem auxiliando a atuação do Ministério Público através de seu acordo de delação premiada, segundo Bolsonaro, Palocci está ajudando a “reduzir o dano” causado ao país com sua colaboração, já que em sua delação, Palocci afirmou que conhecia o esquema de corrupção do PT na Petrobras desde 2007 e que Lula sempre soube do esquema de propinas desde o começo.

Pesquisas de intenção de votos

Bolsonaro fez questão de comentar o seu bom desempenho nas pesquisas de intenção de voto divulgadas nesta semana pelos principais institutos. Segundo o presidenciável, o movimento “Ele Não” promovido por mulheres famosas nas redes sociais foi um grande instrumento de promoção de sua campanha.

Em defesa as acusações as quais foi alvo, Bolsonaro disse mais uma vez que não é racista, homofóbico e que jamais ofendeu ou tentou agredir homossexuais e que todas as acusações não passam de rótulos de opositores que desejam prejudicar sua campanha à presidência.

Assista na íntegra, a entrevista de Jair Bolsonaro ocorrida na Record na noite desta quinta-feira.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Siga a página Curiosidades
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!