Jair Bolsonaro (PSL) recebeu quase 50 milhões de votos no último domingo (7) e está no segundo turno das eleições presidenciais. Ele enfrentará o petista Fernando Haddad no dia 28 de outubro.

Bolsonaro já tem um esboço com possíveis nomes que assumiriam os ministérios de seu Governo. Uma das propostas do candidato do PSL é diminuir de 29 para apenas 15 pastas. Esta bandeira é levantada por muita gente, pois significaria uma redução grande cargos e, consequentemente, de custos para a máquina pública.

Os nove nomes de Bolsonaro

Paulo Guedes, chamado de “Posto Ipiranga” de Bolsonaro, assumiria o Ministério da Economia. Esta pasta reuniria Planejamento e Fazenda. Além dele, o coordenador da campanha, deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), é o mais cotado para assumir a Casa Civil.

Onyx é bem próximo de Jair Bolsonaro e sua coordenação de campanha tem sido elogiada. Ele foi um dos primeiros parlamentares, entre 2016 e 2017, a apoiar Bolsonaro em seu desejo de se candidatar à Presidência da República.

A Casa Civil vai englobar também a pasta de Secretaria do Governo, que hoje faz a relação do governo com o Legislativo. Onyx tem bastante trânsito entre os deputados e isso é importante nesta pasta.

O Ministério de Educação, que reuniria também Cultura e Esportes, seria administrado por Stravos Xanthopoylos. "Grego", como é conhecido, é conselheiro de Bolsonaro quando o assunto é educação.

Atualmente, ele é diretor de relações internacionais da Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED) e ex-integrante da Fundação Getúlio Vargas.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Governo

Para o Ministério da Saúde, dois nomes são cotados: Henrique Prata e Nelson Teich. O primeiro é presidente do Hospital de Câncer de Barretos e muito amigo de Bolsonaro. O segundo é médico oncologista e empresário do Rio de Janeiro.

Os generais também teriam espaço em um governo Bolsonaro. Osvaldo Ferreira, general quatro estrelas da reserva, é o preferido para a pasta de Transporte. Augusto Heleno, também general do Exército, seria o ministro de Defesa.

O astronauta brasileiro Marcos Pontes é cotado para o Ministério de Ciência e Tecnologia. Pontes é tenente-coronel da Força Aérea Brasileira (FAB). Gustavo Bebianno, presidente interino do PSL, é cotado para assumir o Ministério da Justiça. Outro nome sondado para esta pasta é o de Antônio Pitombo, advogado de Bolsonaro.

Advogado desde 1993, Pitombo é doutor em direito penal e pós-doutor em Democracia e Direitos Humanos pelo Ius Gentium Conimbrigae da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, em Portugal.

Nabhan Garcia, ruralista e presidente da União Democrática Ruralista (UDR), é o mais cotado para o Ministério da Agricultura. Esta pasta deve ser integrada à do Meio Ambiente. Até o momento, porém, só Paulo Guedes está confirmado.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo