Em entrevista realizada ao vivo ao Jornal Nacional, da Rede Globo, na noite desta segunda-feira (29), o presidente eleito, Jair Messias Bolsonaro (PSL), foi enfático ao afirmar que convidará o juiz federal Sérgio Moro para integrar sua equipe de governo para exercer o cargo de Ministro da Justiça ou então ocupar uma vaga de ministro no Supremo Tribunal Federal (STF).

O juiz federal, que é atualmente o responsável pela 13ª Vara de Curitiba, já havia manifestado anteriormente a possibilidade de aceitar um convite formal do novo presidente para integrar a Suprema Corte (STF).

Publicidade
Publicidade

Convite a Sérgio Moro

Moro não se posicionou a favor de nenhum dos candidatos durante a campanha presidencial, porém, já havia afirmado a interlocutores que um possível retorno do Partido dos Trabalhadores (PT) ao poder seria inaceitável, pois, de acordo com a opinião do juiz, seria como atestar o esquema de corrupção desestruturado pela Operação Lava Jato. Moro também chegou a mencionar a possibilidade de serem adotadas medidas de controle do Judiciário e da mídia, caso o candidato Fernando Haddad (PT), fosse eleito presidente.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Jair Bolsonaro

Mesmo não declarando nenhum apoio aos candidatos durante suas campanhas, Sérgio Moro destacava pontos positivos nos projetos apresentados pelo atual presidente como, por exemplo, não permitir o loteamento dos ministérios.

Bolsonaro afirmou em entrevista que ainda não houve uma oportunidade de conversar diretamente com o magistrado, mas que pretende agendar uma reunião para tratar do assunto em breve, e adiantou que serão disponibilizadas pelo menos duas vagas no Supremo, dentro do período de quatro anos em que exercerá o mandato de Presidente da República, devido às aposentadorias compulsórias de Celso de Mello e Marco Aurélio Mello, ambos atuais ministros do STF.

Publicidade

Jair Bolsonaro citou em entrevista que não sugeriu o nome de Sérgio Moro durante a campanha por entender que soaria como oportunismo, uma vez que o juiz se tornou um grande símbolo da luta contra a corrupção, desde que começou a conduzir a Operação Lava Jato. Se Sérgio Moro aceitar o convite de Bolsonaro, essa será a primeira vez na história do Brasil em que um juiz federal exercerá um cargo de ministro.

Bolsonaro cita a Constituição como "Bíblia" do seu governo

Bolsonaro concluiu a entrevista agradecendo a todos os que o elegeram e afirmou que a Constituição Brasileira será a “Bíblia” de seu governo.

“Quero governar para todos, não só para os que votaram em mim”, disse.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo