O presidenciável Jair Bolsonaro do PSL aparece ampliando vantagem frente a corrida presidencial com 31% das intenções de voto, de acordo com a nova pesquisa do Ibope divulgada nesta segunda-feira (1), um ganho de 4% em comparação à pesquisa anterior a esta, realizada pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística então divulgada na última quarta-feira de setembro (26), onde o militar somava 27%, já seu principal opositor: o petista Fernando Hadadd manteve a oscilação ficando em 21% das intenções de voto do eleitorado, Ciro Gomes também oscilou: de 12 foi a 11%, Alckmin, por sua vez, manteve o patamar nivelando-se em 8%, Marina Silva do REDE no entanto oscilou de 6 a 4%.

Com margem de erro de 2 pontos tanto para mais quanto para menos, a pesquisa ouviu 3.010 pessoas entre os dias 29 e 30, no sábado e no domingo respectivamente, isto em 208 municípios. O nível de confiança da nova pesquisa é de 95%, em outras palavras, essa porcentagem de confiança tende a retratar 95% da realidade.

Vale lembrar que a nova pesquisa do Ibope foi registrada oficialmente no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o alfanumérico BR- 08650/2018. Tanto a TV Globo quanto o jornal 'O Estado de S. Paulo' são os contratantes da pesquisa.

Jair Bolsonaro e Haddad: Antagônicos

Em resumo, Jair Bolsonaro ficou com 31%, Haddad 21%, Ciro Gomes 11%, Alckmin 8%, Marina 4%, Amoêdo do Novo 3%, Alvaro Dias do Podemos 2%, Henrique Meirelles do MDB 2% e Cabo Daciolo do Patriota 1%, já Boulos do PSOL, Vera Lúcia do PSTU e Eymael do DC ficaram com 0%, significando que os mesmos não alcançaram nem 1%, já João Goulart Filho do PPL apareceu com um traço, o que quer dizer que o mesmo não foi citado por nenhum entrevistado na pesquisa.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Tendências

Brancos e nulos somaram 12%, não sabem ou não responderam totalizaram 5%.

Com relação à comparação desta pesquisa com a anterior do Ibope relacionada a divulgação da última quarta-feira (26) do mês de setembro, os indecisos foram de 7% para 5%, já brancos ou nulos foram e 11 para 12%.

O levantamento o Instituto também perguntou as pessoas em quais candidatos elas não votariam de jeito nenhum, abrindo o leque e permitindo que outro candidato também pudesse ser apontado para o levantamento de rejeição: "Mais algum? Algum outro?". Seguem os candidatos com a maior taxa de rejeição em ordem decrescente:

  • Jair Bolsonaro com 44%;
  • Haddad com 38%;
  • Marina com 25%;
  • Alckmin com 19%;
  • Ciro com 18%;
  • Meirelles, Cabo Daciolo, Eymael e Boulos ambos com 10%;
  • Vera com 9%;
  • Alvaro Dias também com 9%;
  • Amoêdo com 8%;
  • e Goulart Filho com 7%.

Neste mesmo levantamento 2% responderam que poderiam votar em todos, 'Não sabem' ou não responderam totalizaram 6%.

Cenários de 2º turno, de acordo com o Ibope desta segunda-feira (1)

Em simulação entre Ciro Gomes e Jair Bolsonaro, o pedetista ficaria com 45% das intenções de voto contra 39% do militar, aqui, brancos ou nulos totalizam 13%, não sabe ficou em 3%.

Já entre Alckmin e Bolsonaro, o tucano ficaria com 42% enquanto que o capitão com 39%, branco ou nulo somou 17%, 'não sabe' ficou em 3%.

Em cenário entre petismo e anti-petismo há um empate técnico: Haddad e Bolsonaro ficam ambos com 42% das intenções de voto.

Branco ou nulo ficou em 14%, 'não sabe' em 3%.

O último cenário considerado em divulgação, apontou uma vitória um tanto folgada de Bolsonaro quanto a candidata Marina Silva: De 43% contra 38% da presidente do REDE. Branco ou nulo somou 17%, não sabe, 2%.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo