O presidenciável Jair Bolsonaro do PSL aparece ampliando vantagem frente a corrida presidencial com 31% das intenções de voto, de acordo com a nova pesquisa do Ibope divulgada nesta segunda-feira (1), um ganho de 4% em comparação à pesquisa anterior a esta, realizada pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística então divulgada na última quarta-feira de setembro (26), onde o militar somava 27%, já seu principal opositor: o petista Fernando Hadadd manteve a oscilação ficando em 21% das intenções de voto do eleitorado, Ciro Gomes também oscilou: de 12 foi a 11%, Alckmin, por sua vez, manteve o patamar nivelando-se em 8%, Marina Silva do REDE no entanto oscilou de 6 a 4%.

Com margem de erro de 2 pontos tanto para mais quanto para menos, a pesquisa ouviu 3.010 pessoas entre os dias 29 e 30, no sábado e no domingo respectivamente, isto em 208 municípios. O nível de confiança da nova pesquisa é de 95%, em outras palavras, essa porcentagem de confiança tende a retratar 95% da realidade.

Vale lembrar que a nova pesquisa do Ibope foi registrada oficialmente no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o alfanumérico BR- 08650/2018. Tanto a TV Globo quanto o jornal 'O Estado de S. Paulo' são os contratantes da pesquisa.

Jair Bolsonaro e Haddad: Antagônicos

Em resumo, Jair Bolsonaro ficou com 31%, Haddad 21%, Ciro Gomes 11%, Alckmin 8%, Marina 4%, Amoêdo do Novo 3%, Alvaro Dias do Podemos 2%, Henrique Meirelles do MDB 2% e Cabo Daciolo do Patriota 1%, já Boulos do PSOL, Vera Lúcia do PSTU e Eymael do DC ficaram com 0%, significando que os mesmos não alcançaram nem 1%, já João Goulart Filho do PPL apareceu com um traço, o que quer dizer que o mesmo não foi citado por nenhum entrevistado na pesquisa.

Brancos e nulos somaram 12%, não sabem ou não responderam totalizaram 5%.

Com relação à comparação desta pesquisa com a anterior do Ibope relacionada a divulgação da última quarta-feira (26) do mês de setembro, os indecisos foram de 7% para 5%, já brancos ou nulos foram e 11 para 12%.

O levantamento o Instituto também perguntou as pessoas em quais candidatos elas não votariam de jeito nenhum, abrindo o leque e permitindo que outro candidato também pudesse ser apontado para o levantamento de rejeição: "Mais algum?

Algum outro?". Seguem os candidatos com a maior taxa de rejeição em ordem decrescente:

  • Jair Bolsonaro com 44%;
  • Haddad com 38%;
  • Marina com 25%;
  • Alckmin com 19%;
  • Ciro com 18%;
  • Meirelles, Cabo Daciolo, Eymael e Boulos ambos com 10%;
  • Vera com 9%;
  • Alvaro Dias também com 9%;
  • Amoêdo com 8%;
  • e Goulart Filho com 7%.

Neste mesmo levantamento 2% responderam que poderiam votar em todos, 'Não sabem' ou não responderam totalizaram 6%.

Cenários de 2º turno, de acordo com o Ibope desta segunda-feira (1)

Em simulação entre Ciro Gomes e Jair Bolsonaro, o pedetista ficaria com 45% das intenções de voto contra 39% do militar, aqui, brancos ou nulos totalizam 13%, não sabe ficou em 3%.

Já entre Alckmin e Bolsonaro, o tucano ficaria com 42% enquanto que o capitão com 39%, branco ou nulo somou 17%, 'não sabe' ficou em 3%.

Em cenário entre petismo e anti-petismo há um empate técnico: Haddad e Bolsonaro ficam ambos com 42% das intenções de voto. Branco ou nulo ficou em 14%, 'não sabe' em 3%.

O último cenário considerado em divulgação, apontou uma vitória um tanto folgada de Bolsonaro quanto a candidata Marina Silva: De 43% contra 38% da presidente do REDE.

Branco ou nulo somou 17%, não sabe, 2%.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Tendências
Seguir
Siga a página Eleições
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!