Os últimos dois meses que antecediam as eleições do dia 07 de outubro de 2018, deixaram os brasileiros bem ansiosos, principalmente para elegerem o candidato à presidência da República, cargo mais importante do País. No entanto, não foi possível comemorar ainda, pois as Eleições para presidente e também para governador em alguns estados, como São Paulo, por exemplo, foram para segundo turno que acontecerá no dia 28 de outubro de 2018.

Com tudo isso, alguns candidatos à presidência se despediram ontem das eleições, pois não atingiram uma margem de votos suficientes para continuar no páreo, todavia estes mesmos ainda não anunciaram seu apoio aos concorrentes que continuarão na briga pelo Palácio da Alvorada, no caso Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), mas em seus discursos é possível perceber suas preferências.

Publicidade
Publicidade

Ciro Gomes (PDT), que alcançou 12,5% dos votos não assumiu ainda o apoio a Haddad, mas em seu discurso de despedida da eleição de 2018, deixou claro que não apoiará Bolsonaro, usando uma frase que é comum para quem não apoia o pesselista: “Ele não, sem dúvida”, disse o pedetista cearense. Já o tucano Geraldo Alckmin (PSDB), obteve 4,8% dos votos válidos, fez um discurso bem rápido no Comitê de Campanha em São Paulo, dizendo que na terça-feira, 09/10, ele se reunirá com seu partido para decidir sobre seu possível apoio a um dos presidenciáveis.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Eleições

Henrique Meirelles (MDB), ex-ministro da Fazenda, conseguiu 1,2% dos votos e também não se pronunciou sobre o apoio ao segundo turno, mas se colocou à disposição para “ajudar o Brasil”.

João Amoêdo, candidato do Partido Novo, que teve 2,5% dos votos, disse apenas que não existe possibilidade nenhuma de apoiar o PT e que precisa entender um pouco melhor as ideias do Jair Bolsonaro. Enquanto, Marina Silva (REDE), ex-senadora que conquistou somente 1% dos votos, em seu discurso ressaltou que não apoia ‘candidatos autoritários”, referindo se ao Bolsonaro, porém disse que ainda não tomou nenhuma decisão.

Publicidade

Além disso, ela culpou o voto útil pelo seu mau desempenho; voto útil é quando o eleitor acha que não existe possibilidade do seu candidato ganhar as eleições, ele aposta em outro com melhor probabilidade.

Os presidenciáveis: Cabo Daciolo, Guilherme Boulos, Vera, Alvaro Dias e outros ainda não se pronunciaram a respeito do apoio aos candidatos Hadadd ou Bolsonaro no segundo turno.

Quem já declarou apoio a Bolsonaro?

João Dória (PSDB), prefeito de São Paulo e candidato a Governador de SP, declarou apoio a Bolsonaro no segundo turno.

Eduardo Leite, também candidato a governador, no Rio Grande do Sul, apoiará Bolsonaro no segundo turno.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo