Restando apenas dois dias para as Eleições, o candidato ao senado pelo Rio de Janeiro Fernando José Fagundes Ribeiro (PCO), de 53 anos, morreu nesta sexta-feira (5), na capital fluminense. Segundo informações passadas pela assessoria do partido, o politico havia sofrido um AVC há uma semana e estava internado desde então.

Durante um debate ocorrido na Universidade Federal Fluminense (UFF), o candidato passou mal e sofreu um sofreu um acidente vascular cerebral.

Publicidade
Publicidade

Ele foi levado às pressas para um hospital, onde passou os últimos dias, vindo a falecer na noite desta sexta-feira (5), no Rio de Janeiro.

Professor de política e poética no curso de Filosofia na própria UFF, ele vinha atuando de forma bem intensa na estrutura do Partido da Causa Operária, no Rio de Janeiro, tendo, inclusive, montado uma sede social no bairro da Lapa, local onde eram promovidas atividades culturais e políticas. Esta era a primeira eleição que ele disputava.

O PCO ainda não definiu qualquer tipo de homenagem que fará ao candidato e, até a manhã desta sábado (5), ainda não havia informação sobre o velório e o enterro do professor.

Nas duas últimas pesquisas de intenção de voto para o sendo no Rio de Janeiro, Fernando José aparecia com 1% das intenções de votos dos eleitores.

Disputa acirrada pelo Rio de Janeiro

A pesquisa feita pelo Datafolha divulgada nesta quinta-feira (4) mostra que a disputa por duas vagas ao senado pelo Rio de Janeiro continua acirrada, apesar de agora haver um distanciamento um pouco maior entre os três principais candidatos.

Publicidade

De acordo com o levantamento, a primeira posição é do candidato do PSL Flávio Bolsonaro, que agora conta com 30% das intenções de voto, um ponto a mais que o ex-prefeito do Rio de Janeiro, César Maia (DEM), que conta com 29% da preferencia do eleitorado.

Quem demostra ter perdido fôlego nesses dias finais de campanha foi o atual senador Lindbergh Faria (PT), que agora aparece com 20% e já passa até mesmo ser ameaçado por Chico Alencar (PSOL), que tem 15% das intenções de votos.

Como a margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais para mais ou para menos, pode-se dizer que os dois candidatos estão tecnicamente empatados. Miro Teixeira (Rede) e Arolde de Oliveira (PSD), vêm logo atrás com 11% e dentro da margem de erro estão tecnicamente empatados com o candidato do PSOL.

O Datafolha ouviu 1.542 eleitores de 42 cidades do Rio de Janeiro entre os dias 3 e 4 de outubro e o nível de confiança da pesquisa é de 95%.

Leia tudo