Alguns candidatados à Presidência da República que não conseguiram votos suficientes para concorrer às Eleições no segundo turno já deram indícios de supostas manifestações de apoio ou rejeição a Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), que disputarão o cargo no próximo dia 28 de outubro, em segundo turno.

Ciro Gomes (PDT)

Entre os candidatos derrotados, Ciro Gomes (PDT), que ocupou a terceira posição entre os mais votados ao cargo de presidente, declarou que não existe nenhuma intenção de apoiar o candidato Jair Bolsonaro.

Publicidade
Publicidade

Por outro lado, ainda não manifestou apoio ao seu oponente, Fernando Haddad. O cearense finalizou a entrevista após o resultado com a frase "Ele não", referindo-se a Bolsonaro.

Geraldo Alckmin (PSDB)

Geraldo Alckmin (PSDB), que ficou no quarto lugar na lista dos mais votados, em um breve pronunciamento, citou seu absoluto respeito ao resultado das urnas e informou que deverá se reunir com a executiva nacional do partido nesta próxima terça-feira (9) para decidirem um eventual apoio a um dos candidatos que disputarão o segundo turno.

João Amoêdo (Partido Novo)

João Amoêdo (Partido Novo), que ficou em quinto lugar na lista, declarou que não há possibilidade de apoio ao PT e que um eventual apoio ao candidato Bolsonaro será avaliado pelo seu partido. “A gente precisa entender um pouco mais as ideias do Bolsonaro”, disse ele.

Henrique Meirelles (MDB)

Henrique Meirelles (MDB), sétimo candidato mais votado, não manifestou apoio a nenhum dos dois candidatos no segundo turno, mas se colocou à disposição para "ajudar" o Brasil, independentemente de grupos ou projetos específicos.

Publicidade

Marina Silva (Rede)

Marina Silva (Rede) ocupou a oitava posição entre os mais votados e lamentou o desempenho insatisfatório de sua campanha. Também não descartou um eventual posicionamento a favor do PT. Marina, juntamente com seu vice de chapa, Eduardo Jorge (PV), afirmaram ainda, sem citar nomes, que não apoiam "candidatos autoritários", referindo-se supostamente a Jair Bolsonaro.

Guilherme Boulos (PSOL)

Guilherme Boulos (PSOL) ficou na décima posição entre os candidatos mais votados para presidente, com pouco mais de 600 mil votos. O líder do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) declarou apoio à candidatura de Fernando Haddad no segundo turno.

Os candidatos que não manifestaram apoio no segundo turno

Os demais candidatos derrotados no primeiro turno, Cabo Daciolo (PATRI), Álvaro Dias (PRP), Vera (PSTU), Eymael (DC) e João Goulart Filho (PPL) não deram declarações sobre um possível apoio a nenhum dos partidos ou candidatos que disputarão o segundo turno.

Leia tudo