Estima-se que em as eleições presidenciais no Brasil em 2018, nunca repercutiram tanto no exterior como neste ano. Um fato que chama a atenção está ligado aos artistas internacionais se manifestarem em público a respeito dos candidatos que concorrem ao pleito. A cantora americana Sher postou em sua conta no Twitter, um comentário contra o candidato Jair Bolsonaro (PSL). No post, a cantora referiu-se a Bolsonaro como um porco que deveria estar preso pelo resto da vida.

Segundo informações da imprensa norte americana, Sher também é crítica ferrenha do governo de Donald Trump.

Publicidade

Em defesa a Bolsonaro, alguns simpatizantes do pesselista postaram um boné com a seguinte frase "Make Brazil Great Again" ("Faça o Brasil Grande de Novo"), a frase teria sido usada por Trump durante as Eleições presidenciais nos Estados Unidos.

Vale ressaltar que essa não é a primeira vez que Sher critica o candidato do PSL, em setembro, ela postou uma mensagem no Twitter e comparou Bolsonaro a Trump, referindo-se a ele, como machista, homofóbico e racista.

Ela também defendeu que significaria muito para que todos os brasileiros pudessem compartilhar a hashtag ''Ele não''.

Outra artista internacional que se mostrou preocupada com a situação política do Brasil foi a cantora Madonna, que também aproveitou a oportunidade para declarar sua opinião contrária ao candidato do PSL. Em seu perfil no Instagram Stories, Madonna teria compartilhado uma postagem na qual aparece uma pessoa com a boca vendada, com a frase freedom (liberdade em inglês). A cantora britânica também compartilhou uma postagem no qual pedia o fim do fascismo no Brasil.

Além disso, Madonna também compartilhou a hashtag ''Ele não''.

Publicidade

Manifestação de Roger Waters

Com um show marcado para o dia 27, em Curitiba-PR, na véspera das eleições, o cantor de rock Roger Waters foi orientado pela sua assessoria de que ele não poderia fazer nenhum tipo de manifestação política durante a sua apresentação Mesmo assim, como seu show começou antes das 22h00, horário permitido as manifestações políticas, o cantor usou o artifício e postou no telão para publicar frases contrárias ao fascismo e apoiar o movimento ''Ele Não''. No fim do show, foi postada a frase dizendo que essa é a última chance que os brasileiros têm em resistir ao fascismo.

A estratégia já havia sido utilizada dias antes em sua turnê pelas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo, onde Waters também aproveitou a ocasião para se manifestar contrário a Bolsonaro.