Em entrevista publicada no jornal El País, a cientista política Maria Hermínia Tavares de Almeida, professora titular na Universidade de São Paulo (USP) e pesquisadora do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP), avaliou o cenário das Eleições 2018.

De acordo com a cientista, no primeiro turno [VIDEO], o povo brasileiro expressou sua indignação de um país que não aguenta mais seus políticos, a falta de competência para resolver problemas, corrupção e segurança pública.

Culpa da corrupção

De acordo com Maria Hermínia, as pessoas acreditam que os problemas do país não são resolvidos porque o governo é corrupto.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Jair Bolsonaro

"O Jornal Nacional passava cerca de uma hora apresentando acusações e candidatos investigados enquanto mostrava ao fundo uma foto de um cano vazando dinheiro. Isso dava a impressão de que o país estava afundando por conta da corrupção." Ela continua: "Não acho que a corrupção foi inventada pela mídia: ela existia, é muito grave e não pode acontecer.

Mas ela se transformou na cabeça de muita gente como algo associada ao PT e, depois, ao PSDB. O que nós estamos assistindo é a implosão de um sistema apoiado na Constituição de 88 desde 94."

Candidato petista

Ao ser questionada sobre Haddad, Maria Hermínia sugeriu que ele deixasse de seguir os conselhos do ex-presidente [VIDEO] Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e tomasse conta da situação. Ela crê que aceitar conselhos de um líder que está preso, não está lhe fazendo bem.

"Tem que deixar de ir para Curitiba, porque isso o enfraquece enormemente. Um candidato a Presidente da República não pode ser visto como alguém que vai perguntar o que tem de fazer para um líder que está preso", disse.

O Brasil pode virar uma Venezuela

Ela acredita que a possível vitória de Bolsonaro, que recebeu 46% dos votos no primeiro turno, vem junto com uma força conservadora que se iniciou no país. No Congresso foram eleitos mais de 50 deputados do Partido Social Liberal (PSL) .

Sobre o risco do Exército brasileiro tentar tomar o poder, a cientista disse que sim é possível. De acordo com Maria Hermínia, grande parte dos apoiadores de Bolsonaro são generais e não se sabe como as instituições irão atuar caso uma grave instabilidade venha sobre o país.

Para ela, o maior risco que o país corre é cair nas mãos de um governo civil autoritário com apoio militar e repetir no Brasil o que vê acontecendo na Venezuela. Ela ainda completa afirmando que a direita acusa o PT de querer fazer igual ao país vizinho, mas é Bolsonaro quem está querendo destruir a democracia.