O candidato à Presidência do Brasil Ciro Gomes (PDT) mudou seu posicionamento e avaliou, nesta última quarta-feira, 3 de outubro, que as manifestações envolvendo mulheres contra Jair Bolsonaro, no movimento batizado de "Ele Não", teriam sido um grande "erro".

Segundo Ciro, o movimento trouxe ainda mais polarização, fazendo com que não ajudasse a esclarecer a real causa do projeto. Logo após o movimento, houve uma alavancada de Jair Bolsonaro nas pesquisas eleitorais para o primeiro turno, há portais jornalísticos que enfatizam uma real chance do candidato do PSL ganhar as Eleições no próximo dia 7 de outubro.

Ciro, segundo o portal do Estadão, "BR18", disse que em vez das mulheres terem ido às ruas por uma causa, colocaram em evidência o "Ele Não", fazendo com que chamasse atenção mais para um político do que para um real projeto. O candidato disse que houve "erro no marketing da campanha".

A vice da chapa de Ciro, Kátia Abreu, esteve presente nas manifestações e até usou lenços na cabeça em prol do movimento.

Há três dias, Ciro teria enfatizado que o movimento das mulheres o "encheu de orgulho e de esperança". Agora, mudou de posicionamento após as repercussões das últimas pesquisas eleitorais.

Candidato do PDT desafia Bolsonaro

O médico responsável pela saúde de Jair Bolsonaro após o atentado, não liberou o político para participar do último debate eleitoral, que vai ao ar no dia 4 de outubro pela Rede Globo.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Eleições

No entanto, Ciro Gomes desafiou Bolsonaro, dizendo que há em jogo um "atestado falso" para o não comparecimento no evento.

Ciro ainda ironizou: "Eu quero dizer a você que eu vou tirar a sua máscara, Bolsonaro. Você não pode deixar de ir ao debate", ainda disse que Bolsonaro estava sendo mentiroso e a atitude do médico configura em crime.

Após visita na casa de Bolsonaro, o médico disse que o político ainda não tem condições de enfrentar um debate.

No entanto, Ciro disse que Bolsonaro é uma cédula de R$ 3. No último debate, realizado pela Record TV, Ciro Gomes também desafiou a presença de candidato do PSL.

Jair Bolsonaro segue em recuperação, ele foi gravemente atingido por um faca em um ato criminoso durante passeata em Juiz de Fora, Minas Gerais. O candidato do PSL foi socorrido no hospital local e passou por cirurgias. No momento, Bolsonaro se recupera e aguarda os resultados das eleições presidenciais.

Um dos seus maiores concorrentes é o petista Fernando Haddad, que aparece em segundo lugar nas pesquisas de intenções de votos.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo