Na noite deste domingo (30) ocorreu o penúltimo debate de candidatos à Presidência da República, transmitido pela RecordTV. Um encontro que foi marcado pelos ataques aos candidatos Fernando Haddad (PT) e a Jair Bolsonaro (PSL), que mesmo sem estar presente no debate (devido à restrição médica), tornou-se alvo de seus opositores, que a todo o momento, dirigiam críticas ao capitão da reserva do Exército.

Participaram do debate os seguintes candidatos: Ciro Gomes (PDT), Álvaro Dias (PODEMOS), Geraldo Alckmin (PSDB), Henrique Meirelles (MDB), Marina Silva (Rede), Guilherme Boulos (PSOL) e Cabo Daciolo (Patriotas).

Publicidade
Publicidade

Radicalismo da Direita e da Esquerda

Todos os candidatos foram enfáticos em suas críticas à polarização política do eleitorado brasileiro. A esquerda de Fernando Haddad e a direita de Jair Bolsonaro foram citadas a todo o momento, principalmente por Geraldo Alckmin, que adotou a estratégia de criticar a polarização e a de defender a pacificação do país através de ações políticas mais centralizadas. Além disso, Alckmin enfatizou as pesquisas de rejeição de candidatos, as quais Haddad e Bolsonaro lideram.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Curiosidades

Alckmin se apresentou como única solução para unir o Brasil.

Os outros candidatos como Meirelles, Marina Silva e Ciro Gomes expuseram as acusações de corrupção contra o PT e as declarações polêmicas de Bolsonaro e também fizeram referências ao eleitorado feminino, sempre citando as diferenças socioeconômicas no mercado de trabalho. Além disso, todos fizeram referências às manifestações das mulheres contra Bolsonaro, ocorridas nos últimos dias e aproveitaram a hashtag “Ele Não” para criticar Bolsonaro.

Publicidade

Outro ponto aproveitado pelos candidatos no debate foram as declarações de Bolsonaro que não aceitaria uma derrota nas Eleições. Bolsonaro afirmou que não aceitaria outro resultado na eleição que não fosse a vitória. A declaração do candidato do PSL foi enfatizada por Ciro Gomes e Marina Silva, que entraram em acordo sobre o comportamento e as declarações de autoritarismo de Bolsonaro, que diretamente contrariam a atual democracia da política brasileira.

Cabo Daciolo, como sempre, subiu o tom contra PT e MDB e acusou os dois candidatos como responsáveis pela atual crise econômica que o Brasil está. Além de criticar os dois candidatos, ele fez críticas à Rede Globo e as “forças ocultas” que dominam a política brasileira.

O próximo encontro dos presidenciáveis ocorre na quinta-feira (04), na Rede Globo, no último debate antes da eleição de domingo.

Assista aos melhores momentos do debate ocorrido neste domingo, na Rede Record, clicando no Vídeo abaixo.

Publicidade

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo