Neste último domingo, 21 de outubro, estão ocorrendo manifestações em diversas cidades do Brasil em prol do candidato à Presidência, Jair Bolsonaro. No entanto, Bolsonaro não participou das manifestações, pois continua em recuperação da agressão que sofreu no início de setembro. Com isso, o candidato, que lidera as pesquisas eleitorais, gravou um vídeo para seus manifestantes.

Em vídeo, Bolsonaro enfatizou que o jornal "Folha de S.Paulo" é a "maior fake news do Brasil".

Publicidade
Publicidade

Além do mais, disse que a imprensa estaria "vendida". O candidato ainda deu um claro recado para o jornal: "vocês não terão mais verba publicitária do governo". Bolsonaro foi denunciado pela "Folha" em um suposto esquema de disparo de mensagens, através do aplicativo WhatsApp, em benefício a sua campanha eleitoral.

Mesmo enfatizando que a "Folha" não terá mais recursos do governo, Bolsonaro ainda defendeu a imprensa livre. Durante o vídeo, que teve duração de 10 minutos, Bolsonaro disse que o Brasil terá uma "limpeza" nunca antes vista na história.

Ele ainda citou o PT, dizendo que os vermelhos serão varridos do país, caso não cumpram com as regras claras da Lei. O partido do ex-presidente Lula foi alvo de grandiosos esquemas de corrupção e lavagem de dinheiro. Lula está preso desde o dia 7 de abril, na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, Paraná.

Candidato agradece aos manifestantes

Após a denúncia em que relaciona empresários na contratação de empresas para disparos em massa de mensagens em celular, Bolsonaro agradeceu o apoio dos manifestantes e citou: "meus robôs estão nas ruas do Brasil".

Publicidade

Bolsonaro também agradeceu o apoio dos militares e disse que não pôde comparecer no ato devido razões médicas. O candidato declarou que infelizmente ele está proibido de ir a manifestações pública. Com isso, relembrou que foi quase assassinato por Adelio Bispo de Souza. O agressor de Bolsonaro está sendo investigado pela Polícia. A facada quase tirou a vida do candidato do PSL e o afastou da campanha Política.

Segundo turno presidencial

O segundo turno ocorrerá no próximo dia 28 de outubro.

Bolsonaro segue na liderança das intenções de votos e tem como adversário o petista Fernando Haddad. Na reta final, os ânimos estão tensos e os dois candidatos trocam farpas através de redes sociais.

Bolsonaro tem ampla vantagem perante Haddad e venceu o primeiro turno com mais de 40% dos votos úteis.

Leia tudo