Neste domingo (28), no estado do Pará, um eleitor gravou um vídeo em frente à urna mostrando que estava votando no número 17 e o resultado dava nulo, mas para governador. No Pará não tem disputa de governador no segundo turno com o número que o mesmo digitava. A situação ocorreu no bairro do Tenoné, em Belém. O vídeo acabou viralizando na web.

Agressão e decreto de prisão

Em vídeo, o eleitor começa a gritar afirmando que as urnas estavam fraudadas, pois estava tentando votar para presidente e não conseguia e pergunta aos outros eleitores que estavam no local se eles eram testemunhas dele.

Publicidade
Publicidade

Ao iniciar um tumulto, uma mesária tentou impedi-lo, porém foi empurrada pelo mesmo, diante da confusão, a Polícia foi acionada, porém o eleitor apresentou ser PM e não foi preso. O vídeo acabou viralizando na web.

A juíza Ana Patrícia Mendes determinou a busca do eleitor para que fosse preso e caso a prisão não for realizada até 24 horas, será instaurado um inquérito com informações dos acontecidos em ata.

Opinião dos internautas

Os internautas comentaram sobre o ocorrido.

Alguns disseram ser uma pessoa qualquer se passando por eleitor de Jair Bolsonaro e outros riram ou lamentaram da situação por conta da tamanha violência.

Prisões durante as eleições

No decorrer do dia, ocorreram confusões em todo o país. Segundo o TSE: 1.956 urnas foram substituídas, liderando em troca os estados de São Paulo, Minas Gerais e o Rio de Janeiro. No total, 81 ocorrências de crime eleitoral foram registradas e 35 pessoas foram presas, dentre as prisões não houve nenhum candidato.

Publicidade

Em São Paulo, aconteceram brigas entre os eleitores de Bolsonaro e Haddad, ambos trocaram ofensas e agressões, contudo ninguém foi preso.

Sem dúvidas, essa última eleição foi muito importante e teve muitas brigas e desavenças entre amigos e até mesmo afastou famílias. No decorrer das Eleições, a violência fora do comum tomou conta do país, como assassinatos como a situação do cachorro que foi morto a tiros, pois segundo o assassino o cachorro estava o assustando e alegou legítima defesa, do capoeirista que foi morto a facadas na Bahia por conta dos seus ideais políticos e do rapaz de 23 anos que foi morto também a tiros por conta do lado político.

Além disso, mais e mais mentiras, até o momento, as pessoas estão disseminando Fake News pelas redes sociais e como podemos ver, até mesmo nas urnas.

Ultimamente o que deve ser evitado é o que mais tem ocorrido durante as eleições. No primeiro turno, as pessoas atacaram nordestinos com xingamentos e ofensas nas redes sociais, a maioria afirmou que nordestinos são burros e que votam no Partido dos Trabalhadores (PT) por migalhas.

Leia tudo