No debate realizado pela Rede Globo entre os candidatos ao governo do Estado de Minas Gerais, nesta última terça-feira (2), Romeu Zema (Novo) encerrou sua participação dizendo que quem quer mudança deve votar em João Amoêdo (Novo) ou Jair Messias Bolsonaro (PSL).

Empresário, Zema é o candidato do Partido Novo com o melhor desempenho nas pesquisas. Segundo o Ibope, Romeu já conta com 10% das intenções de votos.

Ele ganhou destaque ao levar o crédito por um possível segundo turno, visto que a disputa encontra-se polarizada entre Antônio Anastasia (PSDB) e Fernando Pimentel (PT) e o apoio político ao candidato pode impedir que o tucano vença já no primeiro turno.

Em entrevista à imprensa, após o fim do debate, Zema esclareceu que fez o apelo, pois muitos eleitores de Bolsonaro têm uma proximidade muito grande com as propostas de governo elaboradas pelo partido Novo.

Novo comenta ocorrido em seu perfil no Twitter

A declaração de Zema não foi bem recebida pelos eleitores, que consideraram esta sua fala um tanto quanto oportunista. O Novo repreendeu o candidato publicamente, lembrando o compromisso que seus filiados têm com o partido.

João Amoêdo diz que Bolsonaro 'nunca contribuiu pra nada'

Na última quarta-feira (3), o candidato à presidência pelo Novo, João Amoêdo, fez duras críticas ao também candidato Jair Bolsonaro.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Eleições

Para Amoêdo, a incoerência entre o discurso de Bolsonaro e sua atuação como deputado federal colocam em dúvida suas promessas de renovação política.

Amoêdo não quis comentar sobre a declaração de Zema, mas afirma estar cético sobre uma decisão logo no primeiro turno e diz que os rumos tomados por seu partido serão definidos pelo diretório nacional somente após uma avaliação das propostas dos candidatos que disputarem a etapa decisiva.

O candidato descarta apoio à candidatura de Fernando Haddad num possível segundo turno. Segundo Amôedo, o Partido dos Trabalhadores têm dificuldade em reconhecer seus erros e por isso não merece credibilidade.

Em 2014, o partido declarou formalmente apoio a Aécio Neves (PSDB) no segundo turno, contra a candidata Dilma Rousseff (PT).

Já nessas Eleições, João Amoêdo tem sido pressionado de forma intensa por seus eleitores para aderir à onda conservadora que garantiu o crescimento de Jair Bolsonaro nos últimos meses.

Em suas redes sociais, são frequentes os comentários de eleitores que se dizem tentados a trocá-lo pelo militar da reserva para impedir uma possível volta de PT ao poder.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo