Jair Bolsonaro, candidato à Presidência da República pelo PSL, comemorou o resultado do primeiro turno das Eleições. As eleições do último domingo (7) confirmaram que haverá segundo turno para presidente. Jair Bolsonaro vai disputar o segundo turno com o candidato do PT, Fernando Haddad.

O candidato do PSL fez um pronunciamento através de uma live pelo Facebook. Ele estava acompanhado do economista Paulo Guedes, e afirmou que, caso seja eleito, vai unir o país.

Publicidade
Publicidade

O presidenciável aproveitou a oportunidade para poder agradecer aos brasileiros o apoio que recebeu. Ele ganhou em quatro regiões do Brasil, perdendo apenas no Nordeste, porém com uma votação bastante expressiva.

Ainda durante a transmissão ao vivo, Jair Bolsonaro falou que o Brasil está à beira de um caos, não podendo dessa maneira dar nenhum passo à esquerda. Com 99% das urnas apuradas, o candidato do PSL tinha 46,23% dos votos válidos, enquanto Haddad tinha 28,99%.

Bolsonaro também voltou a falar sobre a questão das urnas eletrônicas. Ele disse que ouviu diversas críticas de vários eleitores no país. O candidato tem falado constantemente que não confia na lisura do processo. Ele aproveitou para citar um vídeo de um eleitor que afirmou que, quando apertava o número 1, de maneira automática, o número 3 aparecia, formando assim no número do candidato petista. No entanto, de acordo com o site de notícias G1, o vídeo que o presidenciável citou é falso, sendo uma montagem.

Publicidade

Bolsonaro falou que vai exigir que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) disponha de alguma solução para o que aconteceu. Ele afirmou ainda que se não fossem esses problemas, o futuro presidente do Brasil já teria sido decidido em primeiro turno.

Atentado em Juiz de Fora

Jair Bolsonaro é deputado federal desde 1991 e fez a filiação no atual partido no mês de março para poder participar da corrida presidencial. No entanto, no dia 6 de setembro, o candidato foi vítima de uma facada na barriga.

O fato aconteceu enquanto participava de um ato de campanha na cidade mineira.

O político precisou passar por cirurgia e permaneceu internado por 23 dias. Por causa do atentado, Bolsonaro precisou concentrar sua campanha nas redes sociais, fazendo publicações de mensagens por escrito e também com vídeos curtos.

Mesmo sem condições de fazer campanha nas ruas, ele conseguiu manter o primeiro lugar nas pesquisas de intenções de voto, liderando desde o começo os cenários sem a presença do ex-presidente Lula.

Publicidade

Apesar de não ter feito grandes alianças, e com um tempo de propaganda eleitoral bastante reduzindo na televisão, o candidato do PSL conseguiu ganhar popularidade, crescendo às custas de um discurso anti-PT e anti-esquerda.

Leia tudo