O movimento de crescimento de Jair Bolsonaro (PSL) mostrado pela pesquisa Ibope divulgada na segunda-feira (1°) se confirmou com a divulgação do novo levantamento do Datafolha, nesta terça (2).

O candidato conservador apresentou crescimento acima da margem de erro e chegou a 32% das intenções de voto no primeiro turno da eleição presidencial. O movimento de crescimento de Bolsonaro preocupa petistas.

Publicidade
Publicidade

O crescimento de Bolsonaro acontece depois de o final de semana ser marcado por manifestações contra e a favor do candidato, que levaram multidões de pessoas às ruas de todo o Brasil.

Além de ter saltado de 28% para 32%, Bolsonaro viu Fernando Haddad (PT) variar para baixo, dentro da margem de erro, ao cair de 22% para 21%. O Datafolha ouviu 3.240 eleitores em 225 municípios nesta terça. A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais para mais ou menos. A pesquisa foi contratada pelo jornal Folha de S.Paulo e está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-03147/2018.

Publicidade

Bolsonaro consolidado na liderança

Jair Bolsonaro cresceu 10 pontos desde a pesquisa realizada no dia 22 de agosto, em que aparecia com 22%. Agora ele tem 32% e seus eleitores creem em uma vitória no primeiro turno.

Fernando Haddad, que seria vice do ex-presidente Lula, assumiu a cabeça da chapa porque o comandante máximo do PT está preso na sede da Polícia Federal em Curitiba, onde cumpre pena de 12 anos e um mês pelo crime de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Eleições

Ainda sobre a pesquisa, Ciro Gomes (PDT) é o terceiro colocado, com 11%. Geraldo Alckmin está na quarta colocação, com 9%. O candidato do PSDB não conseguiu decolar sua campanha e não deve ir ao segundo turno.

Marina Silva, que no dia 22 de agosto tinha 16%, caiu para apenas 4% e passou a integrar o pelotão de baixo da pesquisa. João Amoêdo (Novo) tem 3%. Henrique Meirelles (MDB) tem 2%, mesma pontuação alcançada por Alvaro Dias (Podemos) e Cabo Daciolo (Patriotas).

Em possível segundo turno contra Haddad, Bolsonaro saltou de 39% para 44%. O petista caiu de 45% para 42%. Uma virtual derrota de Bolsonaro para Haddad no segundo turno é o maior trunfo do PSDB na reta final da campanha. Alckmin alega que ele é o único que pode bater o PT.

Rejeição de Haddad dispara

A taxa de rejeição de Fernando Haddad decolou nesta pesquisa, como já havia sido mostrado no levantamento do Ibope divulgado na segunda.

Publicidade

O petista saltou de 32% para 41% de rejeição. Bolsonaro caiu um ponto e agora está com 45%.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo