Nos momentos derradeiros da campanha política, o movimento #EleNão surgiu como uma pedra no sapato de Jair Bolsonaro (PSL). Do hospital, onde estava internado devido a uma facada recebida na região do abdômen enquanto fazia campanha em Juiz de Fora, Minas Gerais, no começo de setembro, Bolsonaro viu o movimento de mulheres contra ele crescer bastante.

No último sábado (29), milhões foram às ruas de todo o Brasil para demonstrar apoio ao movimento #EleNão e repudiar a candidatura de Jair Bolsonaro.

Nesta terça-feira (2), porém, o movimento viu a pesquisa Datafolha ratificar o que o Ibope já havia mostrado: Bolsonaro cresceu entre as mulheres e no resultado geral.

O candidato conservador avançou de 28% para 32%, acima da margem de erro do levantamento que é de dois pontos para mais ou para menos. Entre as mulheres, o deputado federal saltou de 18% para 24%.

Esse crescimento no eleitorado feminino pode ser decisivo para uma possível vitória de Bolsonaro e confirmado o que já havia sido apresentado pelo Ibope no levantamento divulgado na segunda-feira.

Não há explicação para este crescimento, mas é fato que o movimento de apoio a Bolsonaro, capitaneado, inclusive, por muitas mulheres, reagiu rápido ao #EleNão e organizou passeatas e atos de apoio ao conservador, que aconteceram no próprio sábado e também no domingo.

A pesquisa Datafolha ouviu 3.240 eleitores em 255 cidades. A margem de erro é dois pontos percentuais para mais ou para menos. O grau de confiança é de 95% - isso significa que de 100 pesquisas, 95 teriam resultado idêntico ao que foi divulgado, considerando a margem de erro.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro

Rejeição de Bolsonaro e Haddad

Para alguns especialistas, essa eleição não será definida pela simpatia, mas pela rejeição. Jair Bolsonaro e Fernando Haddad são os mais rejeitados em todo o Brasil. A pesquisa Datafolha mostra a rejeição de cada um.

A rejeição a Bolsonaro oscilou de 46% para 45%. Já Haddad viu sua rejeição disparar e saltar de 32% para 41%. O ex-prefeito de São Paulo está trazendo para si toda a rejeição do PT.

Nas redes sociais, logo após o anúncio do resultado da pesquisa Datafolha, eleitores se dividirem e subiram algumas tags. Uma delas pede que o PT fique fora do segundo turno. Outra pede Ciro Gomes (PDT) no segundo turno. Alguns seguidores de Bolsonaro acreditam na vitória já no próximo domingo (7).

As votações para presidente, governador, senadores (dois votos), deputado federal e deputado estadual acontecem entre 7h e 17h (horário de Brasília) em todos os 26 estados e no distrito federal.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo