O militar da reserva e deputado federal Jair Messias Bolsonaro, de 63 anos, se tornou o 38º presidente brasileiro, desde que o pais se tornou República, em 1889, e o quinto presidente eleito pelo voto direto desde a reabertura política, na década de 80. Ele tomará posse em 1º de janeiro de 2019 e terá a missão de conduzir o país até 31 de dezembro de 2022. Ele derrotou o candidato do PT Fernando Haddad no segundo turno das Eleições, realizados neste domingo (8).

Com um discurso forte, pautado na defesa da família tradicional e também no endurecimento das leis para combater a criminalidade, além de ser defensor do porte de armas, o candidato do PSL aos poucos foi ganhando a simpatia do eleitorado que aspirava mudanças de rumo do Brasil e também não concordavam com a linha política adotada pelo PT.

Apesar de não contar com a simpatia de grande parte da classe artística, que tentaram até mesmo alavancar um movimento contra sua candidatura e ser sistematicamente questionado pelos órgãos de imprensa, seu desempenho nas pesquisas eleitorais melhorava à medida que o primeiro turno se aproximava e ele chegou até mesmo a flertar com a vitória em 8 de outubro.

O atentado que sofreu em 6 de setembro, na cidade de Juiz de Fora, o tirou da campanha de fora das ruas, o deixando hospitalizado por três semanas, mas a popularidade do candidato cresceu ainda mais após o episódio.

Quem é Jair Bolsonaro

Filho de imigrantes italianos e portugueses, Bolsonaro nasceu na cidade de Glicério, localizada no interior de São Paulo. Ingressou no exército brasileiro aos 15 anos de idade e em 1973 na Academia Militar das Agulhas Negras, onde se formou em 1977, ano em que também integrou a Brigada de Infantaria Paraquedista.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Eleições

Serviu também como Aspirante a Oficial no 21º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC) e posteriormente o 9º GAC em Nioaque, Mato Grosso do Sul.

No ano de 1986, após escrever um artigo para a revista Veja, intitulado “O salário está baixo”, foi preso por 15 dias por conta disso. Ele recebeu apoio e solidariedade de apoio de oficiais do Instituto Militar de Engenharia (IME) e de esposas de oficiais.

Ele ingressou na política em 1988, quando se elegeu vereador pela cidade do Rio de Janeiro, cargo que por pouco tempo, uma vez que em 1990 foi eleito deputado federal, cargo que ocupa até hoje.

Nas eleições de 2014, foi o deputado federal mais votado do Rio de Janeiro, com mais de 460 ml votos. Como parlamentar, apresentou 171 projetos de lei, de lei complementar.

Dentre seus projetos, está a introdução de um comprovante de votação, que seria emitido através de uma impressora instalada ao lado da urna eletrônica, onde o eleitor poderia conferir seu voto e depositar o papel em outra urna.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo