Ciro Gomes (PDT), que foi derrotado no primeiro turno nas eleições presidenciais, ironizou o suposto convite do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) ao magistrado responsável pela Operação Lava Jato, Sérgio Moro. Para Ciro, "Sérgio Moro não é um juiz, é um político". Nesta quarta-feira (31), em uma entrevista à rádio CBN, Ciro falou que Moro tem que assumir logo essa posição de político e dar uma contribuição ao país sem os arbítrios judiciais.

Publicidade
Publicidade

De acordo com as informações da jornalista Sonia Racy, Moro está muito próximo de aceitar o convite de Bolsonaro para um tipo de "superministério" da Justiça. O encontro entre os dois para selar isso será nesta quinta-feira (01).

Em sua entrevista, Ciro também criticou a proposta de Bolsonaro de unir os Ministérios do Planejamento e da Indústria e Comércio. Segundo o pedetista, as pastas são diferentes e geraram contradições. Um dos pontos destacados por Ciro é que a pasta da Indústria e Comércio busca baixar imposto, já a Fazenda quer cobrar imposto.

Ciro afirmou que vai atuar numa frente de oposição, mas em respeito à democracia e a defesa dos interesses institucionais.

Publicidade

Críticas ao PT

Ciro Gomes criticou as tentativas do PT insistir com a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está preso na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba e foi alvo da Lei da Ficha Limpa. Ciro acredita que essa demora do partido definir o candidato fez com que Bolsonaro tivesse tempo de conquistar os eleitores.

Segundo Ciro, é muito triste dizer isso, mas para ele, o PT agiu errado e proporcionou o sucesso do capitão na eleição.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Sergio Moro

"Eles entregaram o Brasil ao Bolsonaro", declarou o pedetista".

O ex-governador do Ceará comentou que alertou o PT sobre isso pois sabia que a candidatura de Lula era uma fraude, mas, pelo jeito, ninguém o ouviu.

Ciro reiterou que nunca mais quer fazer campanha com o PT e disse que é preciso de novos caminhos políticos. Ele defende a criação de um meio que seja contrário a polarização que existiu na última eleição, onde dois candidatos muito rejeitados concorreram entre si.

Comunicado de Moro

Sérgio Moro chegou a emitir um comunicado à imprensa, afirmando estar honrado com a lembrança para assumir o Ministério da Justiça ou integrar o Supremo Tribunal Federal (STF).

Se Moro aceitar o convite, ele pedirá exoneração do cargo de juiz federal ou até mesmo pedir a sua aposentadoria. No seu lugar, poderia entrar a juíza Gabriela Hardt.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo