O candidato a vice-presidente da chapa de Jair Bolsonaro (PSL), general Antonio Hamilton Mourão, criticou efusivamente a fala de Eduardo Bolsonaro de que "bastaria um cabo e um soldado" para fechar o Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo Mourão, Bolsonaro já desautorizou seu filho sobre as declarações e isso está totalmente fora de cogitação. Entretanto, o general questionou a razão da fala do deputado petista Wadih Damous, de fechar o Supremo, não ter tido tanta comoção.

Publicidade
Publicidade

Na época, Damous criticou a Corte por não ter feito nada diante da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A fala do deputado do PT foi feita em abril deste ano após Lula ser preso. O deputado falou que "tem que fechar o Supremo Tribunal Federal" e criticou o ministro Luís Roberto Barroso, que, na visão do petista, foi o grande responsável em levar o ex-presidente à cadeia. Mourão afirmou que isso tudo não causou comoção. Os ministros não falaram nada, tudo passou batido.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Governo

De acordo com Mourão, Eduardo Bolsonaro é um deputado assim como Wadih Damous. É impossível um deputado sozinho fechar a mais alta Corte do país. Ele disse que a Esquerda aproveitou essa fala sem raciocínio de Eduardo e já quer colocar em evidência. "E o que o deputado do PT disse?", perguntou Mourão.

O general afirmou que só porque é do PT ninguém fala nada, ninguém se espanta e ninguém se comove. Mourão vê uma campanha do PT desesperada e sabendo que vão perder as suas "boquinhas".

Publicidade

Desrespeito ao Supremo

Questionado que a fala de Eduardo Bolsonaro estaria sendo vista como um desrespeito ao Supremo, Mourão enfatizou que nos dias de hoje, deve se tomar cuidado com tudo o que se fala na internet. Essa declaração de fechar o Supremo é algo "descabível". Contudo, o vice da chapa de Bolsonaro afirmou que nessa era da internet qualquer coisa que se fala já é jogado nas redes sociais e tudo repercute. "A privacidade está perdida", disse ele.

Ex-presidente da OAB

O deputado Wadih Damous, que já foi presidente da OAB, já sugeriu o fechamento do STF. Um vídeo dele está circulando nas redes sociais e causando evidências, já que Eduardo Bolsonaro teria feito declarações parecidas com a dele.

Um ponto levado em destaque pelo jornal Poder 360 é que a fala do deputado do PT foi feita explicitamente à internet de maneira pró-ativa. Damous também defende a criação de uma outra Corte e que os ministros não possam mais ter mandatos vitalícios.

Publicidade

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo