Rosângela Wolff Moro, mulher do juiz federal de Curitiba, Sérgio Moro, é grande ativa nas redes sociais. Nesta última sexta-feira, 26 de outubro, a esposa do juiz responsável pela Operação Lava Jato postou uma mensagem no Instagram, defendendo o que ela chamou de "voto consciente".

Às vésperas das Eleições presidenciais do segundo turno, Rosângela resolveu postar uma mensagem enfatizando que ela não tem medo da mudança e que o Brasil carece de diversos recursos, como na saúde e educação.

Além do mais, a esposa de Moro, que também é advogada, evidenciou que o país precisa de esperança e menos corrupção.

Na mensagem, Rosângela disse que é preciso de uma liderança que não faça loteamento de cargos. Finalizando, disse que é necessário ter escolas para todos e também emprego. Outro ponto que a mulher chamou atenção, escrito no final da mensagem, quando ela diz que o que cada pessoa faz da sua vida privada não deve ser questionamento de ninguém.

Com isso, ela cita as questões sexuais e religiosas de cada um.

Rosângela também disse que ela poderia ir embora, mas quer ficar porque assim como milhões de brasileiros, a mulher do juiz deseja mudança.

Veja abaixo a mensagem na íntegra.

Segundo a própria Rosângela, a mensagem não estaria sugerindo para quem vai seu voto no segundo turno. No entanto, Rosângela não postou mais nenhum tipo de mensagem que evidenciasse um apoio ao político do PSL, Bolsonaro, ou para Fernando Haddad, do PT.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Sergio Moro

Sergio Moro cogitado para ser ministro do Supremo

O candidato Jair Bolsonaro evidenciou recentemente que o juiz Sergio Moro é uma pessoa que lhe agrada para se tornar ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Devido a aposentadoria de Marco Aurélio Mello e Celso de Mello, o próximo presidente do Brasil terá que escolher mais dois nomes para compor a Corte.

No entanto, quem não teria gostado da possível indicação de Moro, caso Bolsonaro se torne presidente, são os próprios ministros que teriam visto o fato com desagrado.

Segundo informações do painel da "Folha de S.Paulo", a jornalista Mônica Bergamo evidenciou que um magistrado, cujo nome não foi revelado, avaliou que colocar Moro no Supremo não seria algo "normal". Além do mais, outro ministro teria dito que Moro iria "furar fila".

O comum é que ministros que compõem o Superior Tribunal de Justiça e também desembargadores disputem a tão sonhada vaga no mais importante tribunal do país.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo