O economista Paulo Guedes, provável ministro da Fazenda num eventual governo de Jair Messias Bolsonaro, concedeu entrevista na tarde desta terça-feira (09), juntamente com o presidenciável do PSL, à Rádio Jovem Pan. A maior parte do tempo foi destinada ao candidato Jair Bolsonaro, que ao lado de Guedes, participou do programa de entretenimento "Pânico na Pan". Durante a explanação das ideias de governo apresentadas por Bolsonaro, em um determinado momento da entrevista, Guedes foi questionado sobre assuntos voltados para a área econômica.

Ao ser indagado em relação aos setores bancários e também da telefonia, Paulo Guedes afirmou que "aumentar a competição é algo superimportante". Paulo Guedes foi ainda mais longe ao delinear o seu raciocínio em relação ao que se teria passado no país nos últimos vinte anos. De acordo com o economista e homem de confiança de Bolsonaro, "o que se assistiu nos últimos dez, vinte anos, teria sido uma enorme concentração, que havia criado os amigos do rei no governo federal, com meia-dúzia de bancos e companhias áreas, e que teria havido uma política de concentração de recursos".

Empresas de capital aberto

Em um dos momentos em que se referia à situação das empresas no país, Paulo Guedes afirmou que "o Brasil possui, atualmente, menos empresas que se caracterizam por ter capital aberto, do que há décadas". Em seguida, o economista disse que "da mesma forma que sindicatos ficaram ricos, quem teria ganhado dinheiro no país teriam sido as corretoras, então, tudo teria ficado cartelizado, como o que se passou no caso das construtoras", em se tratando de uma suposta existência de prática de cartéis no país, principalmente, em relação a bancos e construtoras.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Eleições PT

Ao fazer uma forte crítica ao governo, Guedes se manifestou sobre uma "absurda concentração de recursos financeiros que estariam nas mãos do governo federal, o que teria ocasionado um pouco de assistencialismo na parte de baixo e alguns negócios considerados grandes na parte de cima". Ainda de acordo com Paulo Guedes, o Brasil tem uma das economias mais fechadas em todo o mundo, "são reservas de mercado, o que é um curral para a exploração do consumidor".

Paulo Guedes é considerado um dos principais nomes já confirmados para assumir a pasta do Ministério da Fazenda, num eventual governo do capitão da reserva, Jair Messias Bolsonaro. O presidenciável do PSL e o postulante do Partido dos Trabalhadores (PT), Fernando Haddad, disputam em segundo turno, a eleição para o cargo de Presidente da República.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo