O Instituto Datafolha divulgou hoje (10) o resultado da primeira pesquisa de intenção de votos para o segundo turno das Eleições de 2018 para o cargo de presidente do Brasil. De acordo com as pesquisas, o total de votos acusa 49% para Bolsonaro e 36% para o candidato do PT, Fernando Haddad. Ao analisar os votos válidos, o percentual sofre alteração, sendo que Bolsonaro alcança 58% e Haddad consegue apenas 42%. Vale ressaltar que existe a margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Publicidade
Publicidade

Contudo, mesmo com essa pequena margem de engano, o resultado permanece, ou seja, o candidato do PSL consegue a vitória. Portanto, caso o resultado da votação que ocorrerá dia 28 de outubro seja semelhante à pesquisa, Jair Messias Bolsonaro será o próximo presidente do Brasil.

Apoio dos candidatos

A disputa pelos votos apenas começou. Neste momento, é muito importante o apoio dos ex-candidatos que disputaram o primeiro turno da eleições.

De acordo com o Instituto Datafolha, o apoio de Ciro Gomes é um fator indiferente para 63% das pessoas que responderam a pesquisa.

Contudo, para 21%, o apoio do PDT é importante. Durante a entrevista, 69% dos eleitores comentaram suas opiniões são indiferentes ao possível apoio de Geraldo Alckmin a um dos candidatos. Entretanto, para 14% dos entrevistados, o apoio do PSDB é importante.

Conforme a pesquisa do Datafolha, o fato de Marina Silva apoiar um candidato é algo indiferente para 72% dos entrevistados e 11% afirmaram que votariam conforme a indicação e outros 11% optam por decidir contra a decisão de Marina.

Publicidade

Resultado parcial

O resultado obtido nessa pesquisa de intenção de votos ainda é precoce, pois os candidatos estão em campanha. Bolsonaro e Haddad devem se confrontar em debates, onde irão apresentar suas ideias. Nos dias que precedem as eleições, as pesquisas poderão fornecer um prévia real das intenções de votos e como os eleitores deverão votar no segundo turno.

Contudo, para o PSL e os partidos que apoiam Bolsonaro, o resultado do Datafolha, mesmo que momentâneo, é muito importante para motivar a campanha do candidato até o dia 27 de outubro.

Para os que apoiam o PT, a boa notícia é a visão sobre a diferença percentual, pois ela não é tão grande e pode ser revertida durante a campanha e os debates.

Leia tudo