Foi divulgada na tarde desta quarta-feira (10) a primeira pesquisa eleitoral de intenção e votos para Presidente da República no segundo turno. Encomendada ao Instituto Ideia Big Data pela revista Veja, o levantamento mostrou que o candidato do PSL Jair Bolsonaro tem oito pontos de vantagem para o petista Fernando Haddad, levando em conta apenas os votos válidos.

De acordo com a pesquisa, o capitão reformado do Exército tem 54% das intenções de votos contra 46% do candidato do PT.

Publicidade
Publicidade

Eleitores que disseram votar em branco ou nulo somam 7% enquanto que 4% se disseram indecisos ou não souberam responder.

Com margem de erro de 2,67% para mais ou para menos, a pesquisa ouviu entre segunda e quarta-feira 2.036 eleitores das cinco regiões do país.

Na última pesquisa antes do primeiro turno, Bolsonaro aparecia com margem de votos válidos entre 40% e 41%, no entanto nas urnas ele recebeu 46,03% dos votos válidos. Isso representa 49,2 milhões de votos. Haddad teve 31,3 milhões de votos, o que representa 29,98% dos válidos.

Bolsonaro vetado de debate

O candidato do PSL Jair Bolsonaro teve vetada por ordem médica sua participação no primeiro debate presidencial no segundo turno. O primeiro enfrentamento com Fernando Haddad está previsto para esta sexta-feira (12) e está sendo promovido pela TV Bandeirantes.

De acordo com os médicos, o candidato do PSL perdeu 15 quilos e ainda se encontra muito debilitado para participar de compromissos de campanha. “Ele precisa de uma dieta de recuperação proteica”, disse o clínico cardiologista Leandro Echenique, que fez a avaliação do candidato nesta quarta-feira (10).

Publicidade

A previsão é que Bolsonaro seja liberado para cumprir agenda de campanha no dia 18, enquanto isso ele segue fazendo campanhas nas redes sociais. Nesta quarta-feira, em nova aparição, ele prometeu diminuir e simplificar os impostos.

Debate até na enfermaria

O candidato do PT Fernando Haddad, falando a jornalistas estrangeiros voltou a convidar seu adversário para os debates, afirmando que irá até “na enfermaria em que ele estiver para debater o país”.

O petista ainda criticou as mensagens em redes sociais, afirmando que na internet não há o contraditório, diferente do que ocorre em um debate. “Muita gente acredita no que recebe no WhatsApp, mas lá você não tem o contraditório”, disse.

Leia tudo