O candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL), que lidera as pesquisas de intenções de voto, pediu aos seus seguidores no Facebook que assistissem aos telejornais, prestando atenção na bomba que estaria prestes a explodir, a delação do ex-ministro Antônio Palocci.

Em suas palavras, os relatos do ex-ministro, liberados pelo juiz Sergio Moro seis dias antes do primeiro turno, cairiam como um vexame para o PT.

Sua aparição ao vivo foi breve nas redes sociais, durando apenas 20 minutos.

Era notável a indignação de Bolsonaro, que aproveitou o grande engajamento obtido em sua live para dizer: "É mais uma grande bomba contra o partido que nos deixou nessa Corrupção vista atualmente, coisa que não vemos em nenhum lugar do planeta, nem mesmo nos países, onde bem sabemos, a ditadura reina, a corrupção é tão forte”.

Depois de meses de incontáveis negociações por parte do Ministério Público, o órgão chegou à conclusão de que Palocci não teria nada de relevante para somar nas investigações. Apesar de tudo isso, ele conseguiu o acordo que tanto queria com a Polícia Federal, com o Judiciário aprovando a delação.

O discurso que Bolsonaro decidiu dar foi realizado em sua casa, na transmissão ao vivo para os curtidores de sua página no Facebook que, segundo ele, acontecerá todos os dias da semana no horário de 20h30.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Jair Bolsonaro

'Uma só raça'

Durante seu discurso, Bolsonaro ainda acusou o PT de provocar uma grande divisão no país, prometendo unificar todos com algo chamado por ele de "uma só raça."

“A esquerda e seus movimentos sociais tentaram de todas as formas nos dividir por raças: brancos diferentes de negros, gays e héteros, pais e seus filhos, as classes menores contra os mais ricos, até nordestinos e sulistas. Nós iremos terminar com tais coisas.

Irá ser uma só população, apenas uma raça, uma única bandeira. Um coração verde e amarelo. Iremos juntar todos,”, destacou.

Ele ainda tentou desfazer críticas que vem sofrendo em sua campanha, como a contestação de falas de seu vice, general Hamilton Mourão, sobre o 13º e a volta da CPMF e as manifestações feitas pelas mulheres em todo o Brasil contra a sua candidatura.

Ele desejou ser bem claro, quando disse que não acabará com o 13º, não irá recriar impostos, fazendo questão de dizer que isso foi uma obra do tucano Fernando Henrique Cardoso.

Após as manifestações contra sua candidatura tomarem conta do Brasil, Jair Bolsonaro disse que não tem nenhuma desavença com as mulheres.

Ele ainda prometeu um tratamento diferenciado para todas elas, em especial, às mães solteiras. Tal desabafo foi dirigido contra as declarações de Mourão, que disse a polêmica frase sobre os lares sem a presença do pai serem "fábricas de desajustados."

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo