O juiz federal Sergio Moro vai se reunir com o presidente eleito Jair Bolsonaro, no Rio de Janeiro, na manhã desta quinta-feira (1). Este será o primeiro encontro do responsável pelos julgamentos de primeira instância da Operação Lava Jato com Bolsonaro.

Na segunda-feira, dia seguinte à eleição, Bolsonaro concedeu entrevista a diversos veículos de comunicação. Na Record e no “Jornal Nacional”, da Globo, o presidente eleito afirmou que faria um convite para Sergio Moro.

Publicidade
Publicidade

O juiz federal terá duas opções: assumir o Ministério da Justiça a partir do dia 1º de janeiro ou aguardar uma das vagas no Supremo Tribunal Federal (STF). O Ministério da Justiça pode se transformar em uma superpasta agregando Controladoria-Geral da União, Segurança Pública e Controle de Atividades Financeiras (Coaf). Esta fusão ainda não foi confirmada oficialmente.

Na terça-feira, Sergio Moro agradeceu o convite e afirmou que estava honrado.

O juiz federal disse que refletiria bastante sobre o assunto caso o convite oficial fosse feito e que tomaria a melhor decisão.

De acordo com os especialistas ouvidos pela Agência Brasil, ocupar o Ministério da Justiça é um rito de passagem para, no futuro, ser nomeado ministro do STF.

No período em que será presidente do Brasil, entre 1º de janeiro de 2019 e 31 de dezembro de 2022, Bolsonaro terá o direito de indicar dois ministros para a Suprema Corte brasileira.

Publicidade

A primeira indicação acontecerá em dezembro de 2020. O ministro Celso de Mello completa 75 anos e será aposentado compulsoriamente. Em 2021, será a vez de Marco Aurélio se aposentar do STF.

Sergio Moro

O juiz federal Sergio Moro tem 46 anos e ganhou notoriedade nacional ao comandar os julgamentos da primeira instância da Operação Lava Jato, que se tornou símbolo do combate à corrupção no Brasil.

Durante a campanha política, o presidenciável Alvaro Dias (Podemos) foi quem mais falou sobre Sergio Moro e chegou a dizer que o colocaria no Ministério da Justiça.

Entre os condenados de Moro na Operação Lava Jato estão nomes como o do ex-ministro José Dirceu e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Lula foi condenado por Moro a nove anos e seis meses pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Durante os julgamentos, o PT afirmou que Moro perseguia Lula. Fotos do juiz federal ao lado de figurões do PSDB, como Aécio Neves, foram alvos de críticas dos petistas.

O sonho de muitos juízes e chegar ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Publicidade

Leia tudo