Uma equipe do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que iria trabalhar nas Eleições deste domingo, teve uma ingrata surpresa ao chegar a uma escola de Sorocaba, no interior de São Paulo. Durante a madrugada, vândalos invadiram a Escola Estadual Humberto de Campos e destruíram 10 das 15 urnas eletrônicas que estavam preparadas para a votação. Eles ainda deixaram um bilhete, onde estava escrito “vão para o inferno”.

Informações passadas por uma emissora de TV local relataram que os vândalos invadiram a escola durante a madrugada, arrombaram as portas e entraram nas salas onde estavam as urnas eletrônicas.

Publicidade
Publicidade

Os equipamentos foram retirados do lugar e alguns cabos arrancados. O material que seriam usados pelos mesários também foi vandalizado.

Dois guardas municipais faziam a segurança do local. Eles relataram que por volta das 21 horas viram uma pessoa pulando o muro para fugir da escola. Os guardas ainda tentaram deter o suspeito que reagiu e maneira ameaçadora. Um disparo chegou a ser efetuado, mas o suspeito conseguiu escapar.

O ato de vandalismo não chegou a comprometer a votação no local. Os equipamentos foram trocados antes das 8 horas e os trabalhos não atrasaram. 3.654 eleitores estão aptos a votar no local.

Publicidade

Fiação roubada

Sorocaba registrou ainda mais um caso de vandalismo. Desta vez a depredação aconteceu na Escola Estadual Flávio Gagliardi, no Jardim Saira, que teve sua fiação cortada, provavelmente durante a madrugada.

Neste local a votação também não foi prejudicada, uma vez que as urnas eletrônicas possuem baterias internas, com capacidade para oito horas. Elas ainda receberam baterias extras. Ao todo, 2.816 eleitores estão aptos a votar nessa escola.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Eleições

Homens são presos no Piauí por pichar nome de Haddad

Dois homens foram presos neste sábado (27), após tentarem invadir um dos prédios da Universidade Federal do Piauí, em Teresina. Antes eles haviam pichado o nome do candidato petista Fernando Haddad em uma das paredes do local e ainda teriam colado cartazes com o nome do petista nos corredores.

Vigilantes que faziam a segurança do local escutaram o barulho de uma das portas sendo arrobadas e correram até o local para averiguar.

Eles chegaram a entrar em luta corporal com a dupla para detê-los. De acordo com a polícia, eles são estudantes da universidade e não tiveram suas identidades reveladas. Eles foram encaminhados para a sede da Superintendência da Polícia Federal em Teresina e irão responder por crime eleitoral e vandalismo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo