O WhatsApp já está agindo para tentar acabar ou ao menos reduzir o envio de spam e a empresa informou nesta sexta-feira (19) que vem inclusive tomando medidas legais para impedir que empresas fiquem enviando mensagens em massa.

Outra informação confirmada é que todas as contas associadas às empresas ligadas a essa prática também serão banidas. Tal procedimento vem sendo feito proativamente e não é algo esporádico, pelo contrário, será intensificado durante a campanha eleitoral deste segundo turno.

O jornal Folha de S.Paulo publicou nesta última quinta-feira (18) uma reportagem informando que várias empresas adquiriram "pacotes de distribuição em massa", para envio de mensagens denegrindo a imagem de Fernando Haddad e beneficiando Bolsonaro. Tal prática pode configurar crime eleitoral, já que trata de uma doação à campanha do candidato e que não foi declarada, o que é veementemente vedado pela legislação atual.

Conta de Flávio Bolsonaro no WhatsApp foi banida

Milhares de contas no WhatsApp teriam sido banidas no Brasil e a empresa informou que conta com tecnologia capaz de detectar o envio de spam, o que acontece quando é percebido um comportamento fora do normal.

Flávio Bolsonaro, filho do candidato à presidência da República Jair Bolsonaro, confirmou que sua conta no WhatsApp foi banida.

"A perseguição não tem limites", reclamou Flávio, através de seu perfil no Twitter, explicando que sua conta no WhatsApp havia sido banida, assim como tantas outras e que ele não recebeu nenhuma explicação prévia.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Eleições

"Exijo uma resposta oficial da plataforma", exigiu.

Flávio Bolsonaro informou que sua conta no WhatsApp que foi bloqueada, é para uso pessoal e que não tem nenhuma ligação com o uso de empresas. Ele informou ainda que a conta já foi desbloqueada, mas que mesmo assim, exige explicação sobre o motivo da "censura".

WhatsApp enviou comunicado

De acordo com o WhatsApp, várias empresas receberam notificação extrajudicial, entre elas a Croc Services, a Yacows, a Wuickmobile e também a SMS Market.

O comunicado ordena que elas parem imediatamente e fazer envio em massa de mensagens através da plataforma, utilizando números de celulares que são obtidos das mais diversas formas.

A empresa ainda baniu contas que estavam associadas a estas agências.

Ainda há várias outras agências sob investigação, entre elas a AM4 e todas deverão ser notificadas, caso seja comprovada a prática irregular. O WhatsApp garante que esta prática vai contra as regras da plataforma, que não permite envio de mensagens em massa.

O envio de conteúdo eleitoral é permitido, desde que o candidato utilize sua própria base de dados e que os telefones tenham sido fornecidos de forma voluntária.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo