Foi realizada na manhã desta terça-feira (6) uma sessão solene em homenagem aos 30 anos da Constituição Federal. Em discurso breve na tribuna do Congresso Nacional, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, defendeu a democracia fazendo um contraste entre a topografia e a mesma: apontando ser ela [a Constituição], o único norte da democracia. O militar reformado saiu em defesa da Constituição.

Também estiveram presentes na solenidade o ministro do STF Dias Toffoli, o presidente Michel Temer, o senador Eunício de Oliveira, o ex-presidente José Sarney, Rodrigo Maia, presidente da Câmara, a procuradora-geral da República Raquel Dodge e demais autoridades.

Publicidade
Publicidade

Ao lado direito de Bolsonaro, o vice, general Hamilton Mourão, também marcou presença na sessão.

No gabinete da presidência do Senado, Maia, Mourão, Sarney, Temer, Dodge, Bolsonaro e Delcídio também pousaram para foto da assessoria de imprensa da presidência do Senado.

Reencontro

De acordo com o G1, desde que venceu as eleições, essa é a primeira viagem de Jair Bolsonaro a Brasília. Em ar de receptividade, o presidente eleito chegou escoltado por policiais e reviu colegas da Câmara antes de se dirigir ao plenário.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Governo

Segundo informações, Bolsonaro chegou em torno das 9h50 e deixou o plenário às 11h46.

Após sair do Congresso pela porta lateral, o próximo passo foi um almoço com o ministro da Defesa, o general Silva e Luna.

Cumprimentos ao presidente eleito

Conforme a cerimônia discorria, Bolsonaro era frequentemente abordado por deputados para dirigir-lhe cumprimentos.

No evento, Eunício Oliveira, presidente do Congresso e do Senado, foi o primeiro a discursar.

Publicidade

Para ele, a Constituição de 88 marcou a transição para o período democrático mais longo da história do país.

O senador ressaltou, ainda, o dever de respeitarmos a Constituição, bem como o cumprimento da mesma.

Após saudar Sarney, Temer e Bolsonaro, Eunício afirmou que o encontro dá início ao processo de transição para o próximo Governo.

Resistência à sedução

Maia também discursou, apontando a resistência dos brasileiros à sedução por propostas de uma nova Constituinte.

Para ele, as mesmas foram repudiadas pela opinião pública.

Apesar de defender a permanência da Constituição frente à opinião pública, Rodrigo Maia não exclui o fato da mesma precisar de reformas.

Dodge relembra direitos e proteção de minorias

Já a Procuradora-geral da República, Raquel Dodge lembrou a garantia que a Constituição garante sobre a liberdade de imprensa e de opinião, nesse aspecto a PGR também relacionou a proteção das minorias.

Em seu discurso, a PGR relembrou que a Constituição reconhece a pluralidade não só étnica, assim como de língua, e da diferença de opinião. Dodge ressaltou a equidade e respeito às minorias.

Publicidade

Toffoli relembra turbulências

O ministro do STF, Dias Toffoli lembrou que o país passou por momentos turbulentos, mas que sempre encontrou solução no que manda a Constituição.

Destacando a conquista dos últimos 30 anos, o ministro denotou o fortalecimento das instituições.

Com um discurso mais aberto, Toffoli citou as investigações da classe política e empresarial, o impeachment, a cassação do ex-presidente da Câmara bem como a prisão do ex-presidente Lula.

Quanto às turbulências e suas resoluções o ministro mostrou-se otimista dadas pelo fato de que as mesmas se deram por via Constitucional.

Publicidade

Temer defende encontros

Temer foi a última autoridade a discursar na tribuna. O então presidente também defendeu a Constituição dada as mesmas representarem as ansiedades e expectativas do povo.

Michel Temer também defendeu um encontro frequente entre os poderes, para discutir os rumos do país, no caminho indicado pela Constituinte de 88.

De acordo com ele, esse encontro entre os poderes seria permanente: mensal ou bimensalmente.

Chegada com a FAB

Segundo informações dispostas, Bolsonaro chegou em Brasília com 12 pessoas em um avião da FAB (Força Aérea Brasileira).

Pelo Twitter, a FAB publicou a chegada do presidente eleito em seu primeiro voo com a força.

Com posse marcada para o dia 1º de janeiro, o mandato do presidente eleito dura até 31 de dezembro de 2022.

Agenda com Temer e Toffoli

Pela agenda prevista, o presidente eleito Jair Bolsonaro deve se encontrar com o presidente Michel Temer e o presidente do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli nesta quarta-feira (7).

Com a coordenação do ministro da Casa Civil Onyx Lorenzoni, a transição de governo já deve funcionar: 27 nomes dos 50 já foram apresentados oficialmente.

O gabinete deve funcionar no CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil).

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo